Portugal
"O Ferrari vermelho? Expulsar Di María na Luz?"
2024-01-13 13:30:00
"O fiscal de linha é que não tem coragem nenhuma"

O último encontro do Benfica, a contar para os oitavos de final da Taça de Portugal, onde os pupilos de Roger Schmidt venceram o Sporting de Braga por três bolas a duas, tem feito correr muita tinta nos demais programas desportivos portugueses, e não pelo resultado final.

Um lance, onde o árbitro do encontro assinalou uma falta a favor dos 'Guerreiros do Minho', fez com que o campeão do mundo pela Argentina, Angel Di Maria, se dirigisse de forma imprópria ao árbitro auxiliar, tendo alegadamente encostado a sua cabeça à do fiscal de linha.

Ora, entre os comentadores desportivos há quem defenda que o extremo dos encarnados, peça fundamental no esquema tático de Roger Schmidt deveria ter sido expulso na sequência do lance e que o Benfica beneficiou da sua presença em campo até final do encontro.

"Expulsar o Di María no Estádio da Luz? O Ferrari vermelho?"

Fernando Mendes, ex-jogador e figura ilustre no universo sportinguista, em declarações na CMTV, expressou a sua opinião sobre o sucedido no Estádio da Luz, dando a entender que o árbitro 'não teve coragem de expulsar Di Maria', muito por culpa do peso do seu currículo no panorama do futebol internacional.

"Expulsar o Di María no Estádio da Luz? O Ferrari vermelho? Ele foi uma das pessoas, sem estar a coiso, que mais usufruiu dos vouchers, dos jantares", começou por dizer o antigo internacional português e agora comentador desportivo.

"Ele foi das pessoas, salvo erro, que mais usufruiu disso. Não estou a dizer que ele fez isto de propósito"

O ex-Sporting não alega que a ação de Di Maria foi intencional, mas aponta a suposta falta de coragem do árbitro e, principalmente, do fiscal de linha para dar ordem de expulsão ao campeão mundial pela Argentina.

Na sua perspetiva, a decisão de não expulsar Di Maria foi influenciada pela história do jogador argentino no panomara internacional e ainda por fatores extradesportivos.

"Acho que é falta de coragem dele mas mais do fiscal de linha. O fiscal de linha é que não tem coragem nenhuma", rematou Fernando Mendes.

A polémica não ficou confinada à esfera sportinguista, uma vez que Vítor Baía, vice-presidente do FC Porto, também se manifestou sobre o incidente, expressando o descontentamento dos azuis e brancos com a não expulsão de Di Maria no jogo da última quarta feira.

Baía, em declarações à 'Rádio Renascença', apontou este episódio como mais um exemplo de alegados prejuízos que o FC Porto tem sofrido desde o início do campeonato, devido a arbitragens questionáveis.

"Se fosse o nosso capitão, o Pepe, a colocar a cabeça em frente à testa de um auxiliar, como aconteceu, estava tudo tramado. Eram primeiras páginas e quase irradiado", começou por observar o antigo guardião luso.

"E quase não apareceu, o que é ainda mais grave. Até na transmissão"

"Quando não aparece o lance e vemos apenas imagens fotográficas após o jogo terminar. Também é de uma gravidade incrível a forma como as pessoas são tratadas no FC Porto por comparação aos nossos rivais", atirou Vítor Baía.