Portugal
"O caso do Nakajima é muito delicado", admite líder do Portimonense
2020-06-22 19:20:00
Japonês não tem feito parte das opções de Conceição que tem remetido tema para a direção

Shoya Nakajima continua ausente dos trabalhos do FC Porto e Theodoro Fonseca, presidente da SAD do Portimonense, clube que deu a conhecer, em Portugal, o nipónico, admite que se trata de um caso "muito delicado" para gerir.

O dirigente do emblema algarvio sublinha ainda que até concorda "com a postura do FC Porto" e de "Sérgio Conceição até porque é a segunda vez que acontece um caso destes".

Ao lembrar a altura em que o jogador foi pai e se ausentou dos trabalhos, tendo sido autorizado, Theodoro Fonseca reforça a a justificação dada pelo empresário do atleta de que tudo se deve à covid-19.

"Essa é a pura verdade. Todos os funcionários de casa deles ficaram apreensivos e voltaram para o Japão", contou Theodoro Fonseca, em declarações à SIC Notícias, revelando que o emblema nada deve ao jogador.

"De início ele recusou-se a treinar, devido à esposa, e entendo perfeitamente o lado do clube e do Sérgio Conceição, mas não teve nada a ver com a falta de pagamento, como foi escrito. O FC Porto tem tudo em dia com o Nakajima, não tem uma única dívida."

O dirigente do Portimonense esclareceu ainda que o nipónico conta com o apoio do FC Porto.

"A equipa técnica e a administração da SAD nunca lhe viraram as costas", salientou, esperando que o jogador possa realizar os testes à covid e regressar à equipa.

Se tal acontecer, Theodoro Fonseca admite, no entanto, que deverá esperar por uma oportunidade.

"Por mais vontade que tenha, agora vai ter de esperar."