Portugal
"O Benfica julgava que eram todos patos. Chama-se arrogância", diz Dias Ferreira
Redação
2021-03-01 09:40:00
"Jesus só a brincar ou completamente desorientado é que pede carinho dos sócios do Benfica"

Antigo presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting, Dias Ferreira olha com satisfação para a carreira que o 'seu' leão vai fazendo no campeonato, onde tenta acabar com um jejum de quase 20 anos no que toca à conquista do título.

Se em Alvalade a temporada corre 'às mil maravilhas', no que ao campeonato diz respeito, do outro lado da Segunda Circular, na Luz, a época tem sido tudo menos de alegrias e satisfações para os adeptos encarnados.

O Benfica vai perdendo objetivo atrás de objetivo e chega ao início de março a tentar a conquista da Taça de Portugal (tem a passagem para a final bem encaminhada) e procura chegar o mais longe possível no campeonato, onde está com uma desvantagem que já mora na casa dos dois dígitos.

Embora na Luz ainda se sonhe com a conquista do título e ninguém assuma que o segundo lugar é o grande objetivo nesta altura que existe para conquistar, dado que dará acesso direto à fase de grupos da Liga dos Campeões, a verdade é que as contas até para a vice-liderança da classificação não estão fáceis já que a luta segue intensa no topo.

Para Dias Ferreira, ex-dirigente do Sporting, o Benfica está a pagar a fatura das expectativas que criou no começo da temporada, com o regresso de Jorge Jesus e com o investimento no plantel a rondar os 100 milhões de euros.

"O Benfica julgava que todos eram patos e iam arrasar tudo e todos. A isto chama-se arrogância e a arrogância, normalmente, dá mau resultado", comentou Dias Ferreira, notando que o técnico do Benfica não tem os jogadores do seu lado.

"Jorge Jesus, é a minha modesta análise, não tem os jogadores. Procurou [na última semana] pela primeira vez agarrar os jogadores", referiu Dias Ferreira, em alusão à épica conferência de imprensa de Jorge Jesus na antevisão ao jogo frente ao Arsenal que ditou o adeus do Benfica nas provas europeias desta temporada.

"Afinal, ele joga o triplo a menos. E agora perguntam o que é? Jorge Jesus só a brincar ou completamente desorientado é que pede carinho dos sócios do Benfica. Devia estar à espera do carinho com que o despediram e lhe meteram uma ação de 14 milhões de euros. Esse é o carinho."

Em declarações na A Bola TV, Dias Ferreira disse ainda que olha para a crise que se instalou na Luz com alguma tristeza. "Isto dava-me vontade de rir se não fosse triste. Não venham enganar a gente e fazer de nós todos parvos. Não brinquem", pediu Dias Ferreira.