Portugal
"No meu primeiro ano tinham avanço mas perderam o avanço", diz Rui Vitória
Redação
2021-02-04 14:35:00
Ex-técnico lembra conquista do título após Sporting andar várias jornadas na frente

A luta pelo título segue animada e intensa no topo, com o Sporting a ter, nesta altura, vantagem para a restante concorrência. Mas Rui Vitória socorre-se da própria experiência para lembrar que, no seu primeiro ano como técnico do Benfica, os leões também eram líderes mas acabaram por cair na ponta final para as águias.

O treinador português, que já orientou o Benfica, lembra ainda que nas últimas temporadas uma vantagem pontual na viragem do campeonato não costuma ser reflexo de campeão à vista.

"No meu primeiro ano aconteceu isto de equipas com pontos de avanço que acabaram por perder os pontos de avanço", recorda Rui Vitória, em alusão à temporada em que o Sporting, então orientado por Jorge Jesus, perdeu terreno na ponta final de época e o Benfica sagrou-se campeão nacional.

"Ok, eram seis, sete, agora são nove para o Sporting e cinco para o FC Porto, mas o campeonato está aberto", avisa Rui Vitória, sustentando que "sete ou seis pontos de avanço muitas vezes não são suficientes".

Em Alvalade, onde o campeonato não é ganho há quase 20 anos, Rúben Amorim não assumiu ainda que é candidato ao título e vai destacando que pensa jogo a jogo.

Rui Vitória percebe esta forma de comunicação e lá vai lembrando que "não há campeonatos vencidos na primeira volta". "Quer para uma equipa ou outra não é fácil pensar que as coisas estão resolvidas."

O ex-técnico encarnado salienta ainda que "as questões mentais e coletivas são superiores às questões táticas e individuais muitas vezes" mas faz questão de sublinhar que, no caso do Benfica, nove pontos já começam a ser uma margem significativa.

"O campeonato não está fechado mas nove pontos são nove pontos", alerta o ex-técnico das águias, salientando que estão a chegar as provas europeias e nessa vertente o Sporting estará mais folgado.

"Relativamente a esse sentido, o Sporting está numa situação [favorável] porque pode preparar os jogos com mais tempo", comentou Rui Vitória, que, em declarações na Antena 1, disse que não entende como "murro na mesa" a comunicação dada por Rui Costa, recentemente.

"Não foi um murro na mesa, foi uma mensagem da administração na figura do vice-presidente a falar em vez do presidente. Foi uma mensagem para todos que a realidade é este e tem de ser enfrentada. Foi o passar de uma mensagem que foi clara para todos quer interna quer externamente".

Na entrevista que deu na Benfica TV, Rui Costa, vice-presidente do clube, recorde-se, tocou no ponto de ser este o tempo de se perceber "quem são  os homens do plantel".