Portugal
"Nem os anos de ditadura interromperam as raízes democráticas do Benfica"
2020-10-20 14:25:00
Clube justifica eleição a uma sexta-feira com a tradição no emblema da águia

O Benfica prepara-se para ir a eleições, no final do mês, e a newsletter oficial do emblema da Luz justifica a razão para o ato eleitoral se realizar a uma sexta-feira.

Depois de algumas críticas de alguns candidatos à presidência do Benfica, que se queixaram da forma como o ato eleitoral foi agendado em tempo de pandemia, o clube presta assim esclarecimentos aos associados.

"Será já no dia 30 deste mês, uma sexta-feira conforme a tradição no clube", explica o emblema encarnado, destacando que "a sessão decorrerá ininterruptamente entre as 08 e as 22 horas".

O Benfica lembra que este "é o momento mais solene e importante da militância associativa benfiquista" e refere que o emblema encarnado é um clube "com profundas raízes democráticas".

De resto, o Benfica lembra até que essas "raízes democráticas" acabam por remontar "à sua fundação e que, inclusivamente, nem sequer os 48 anos de ditadura no país interromperam, perturbaram ou condicionaram."

Às eleições ao Benfica concorrem Luís Filipe Vieira, João Noronha Lopes, Rui Gomes da Silva e o Movimento Todos P'lo Benfica que tem em Bruno Costa Carvalho o seu rosto, sendo que caberá à Mesa da Assembleia Geral definir se este associado, que em 2009 concorreu contra Luís Filipe Vieira, cumpre os estatutos atuais em vigor para ser candidato no ato eleitoral.

O ato eleitoral tem sido marcado pela ausência de debates entre os candidatos, uma vez que Luís Filipe Vieira assumiu que estes são "ruído" e "não vão esclarecer ninguém".

De resto, este tema tem dado que falar entre benfiquistas. Luís Marques Mendes, conhecido adepto do Benfica, aproveitou o seu espaço de comentário semanal, na SIC, para deixar uma recomendação à Benfica TV por conta do acompanhamento do ato eleitoral.

"A Benfica TV praticamente não passa nada sobre a campanha dos vários candidatos nem sequer faz entrevistas aos vários candidatos", lamentou Marques Mendes.

As eleições no Benfica estão agendadas para 30 de outubro e Luís Filipe Vieira terá vários opositores pela primeira vez desde que assumiu os destinos do emblema lisboeta.