Portugal
"Não vou falar mais sobre arbitragens", insiste Rúben Amorim
Redação
2021-04-16 23:50:00
Treinador do Sporting não comenta lances contestados pelo Farense

O Farense reclamou ter ficado uma grande penalidade por marcar contra o Sporting, entre outros lances em que os algarvios se sentiram prejudicados no jogo desta noite, para a 27.ª jornada da I Liga, mas Rúben Amorim recusou-se a emitir uma opinião sobre essas queixas do Farense. "Na outra conferência disse que não ia comentar mais esses casos. Não vou falar mais sobre arbitragens e acho que fomos uns justos vencedores", respondeu o técnico, quando questionado sobre esses casos, na conferência de imprensa.

Por ter cumprido castigo, Amorim não participou na entrevista rápida após o encontro. A análise foi feita na conferência, com Amorim a ser questionado sobre a importância do regresso do Sporting às vitórias, após dois empates consecutivos que permitiram a aproximação de FC Porto e Benfica. "Retira desconfiança dos nossos adeptos. A equipa é candidata a vencer o próximo jogo e, fosse qual fosse o resultado, seríamos capazes de vencer o Belenenses. Não vamos esconder que há uma ideia nos sportinguistas e que são muitos anos [sem ser campeão], mas os adeptos têm de saber sofrer e pensar jogo a jogo", comentou.

Ao intervalo, o técnico esteve bastante tempo ao telefone, aparentando mostrar-se desagradado com algo. Amorim garantiu que estava a tratar de "assuntos pessoais" e não a comunicar com a equipa. "Por isso é que estava mais ansioso, mas eu sou sempre assim. Não poder estar a falar com os jogadores cria mais ansiedade, daí o meu nervosismo", explicou-se, admitindo que a juventude da equipa também contribuiu para isso: "O Nuno Mendes na abordagem a algumas segundas bolas, o Inácio no fim... Digo estes nomes para dar exemplos da juventude. Com a ansiedade a crescer, nota-se a inexperiência e é normal. Eles estão a crescer".

Na partida com o Farense, o Sporting bateu um recorde, chegando aos 27 jogos consecutivos sem perder no campeonato. "É bom atingir essa marca e bater um recorde do clube, principalmente quando se fala numa crise. É mérito dos jogadores, que hoje souberam sofrer quando tinham de sofrer. Penso que é um resultado justo num jogo dividido", finalizou Rúben Amorim.