Portugal
"Não vou entrar em polémicas. Todos viram o jogo", realça Silva Campos
Redação
2020-06-18 18:20:00
Presidente do Rio Ave queixa-se de "dualidade de critérios"

O presidente do Rio Ave critica a arbitragem de Luís Godinho no jogo contra o Benfica e admite que onze contra onze as águias não saíam de Vila do Conde com os três pontos.

"Futebol é bonito se forem onze contra onze. Infelizmente é o futebol que temos", lamentou Silva Campos, em entrevista à Antena 1.

O líder do conjunto de Vila de Conde disse ainda que não se alonga em mais comentários sob pena de ser castigado.

"Somos penalizados por comentar".

Numa outra entrevista, desta feita à Renascença, Silva Campos insistiu nas críticas à arbitragem.

"Onze contra onze estávamos a ganhar 1-0. Jogar contra o Benfica não é fácil. Não vou entrar em polémicas. Todos viram o jogo. Merecíamos a vitória onze contra onze. A dualidade fez a diferença. O Benfica também não terminava com 11 jogadores com outra dualidade", afirmou Silva Campos.

Em entrevista à rádio católica, o líder sustenta que a arbitragem "fez a diferença".

O dirigente diz ainda que a primeira cartolina mostrada a Al Musrati (que acabou expulso por duplo amarelo) "foi forçada".

"Depende de como se analisa o lance. Depende do lado. O jogador não tem intenção. Visto de um ângulo parece que foi agressão. Depende de como se vê o lance."

O presidente do Rio Ave recusou ainda comentar as palavras de Fernando Madureira, líder dos Super Dragões, que partilhou uma publicação a respeito do jogo do Benfica em Vila do Conde com imagens de Lage e Nuno Santos, atleta dos rioavistas.