Portugal
"Não se agarrem ao título, podemos precisar de apoio se alguma coisa correr mal"
2021-07-30 17:25:00
Amorim avisa que título traz "responsabilidade" ao Sporting e alerta os jogadores para os "assobios"

O treinador do Sporting, Rúben Amorim, defendeu que o Sporting tem uma maior "responsabilidade" para o jogo da Supertaça, com o SC Braga, este sábado, por ser o campeão nacional em título, mas deixou um recado para dentro do clube, na eventualidade da equipa precisar de "alguma rede de apoio se alguma coisa correr mal".

"Falo em responsabilidade porque é o senso comum. Quando começámos o campeonato no ano passado ninguém dava nada por nós. A responsabilidade é maior, temos um ano de trabalho e temos que apresentar uma forma de jogar ainda melhor", fundamentou o técnico, na conferência de imprensa de antevisão da Supertaça, amanhã, no Estádio Municipal de Aveiro.

"Não estamos num nível superior aos nossos adversários, não temos o mesmo orçamento ou experiência, mas temos um campeonato. Quando falo na responsabilidade é o senso comum. Já viram esta equipa fazer coisas boas e os adeptos do Sporting querem ver algo mais", continuou.

Ficou, então, o apelo: eventualmente, as coisas vão "correr mal" ao Sporting e a equipa, em particular os mais jovens, poderão precisar de "uma rede de apoio". "Chamo muito a atenção para que os jogadores e toda a gente no clube não se agarrem a um título e que possamos ter alguma rede de apoio se alguma coisa correr mal. Ganhámos o título, mas já passou, há que manter a responsabilidade e querer mais", insistiu.

Muitos dos jogadores do Sporting vão jogar pela primeira vez com os adeptos nas bancadas. Muitos nunca ouviram "assobios" por uma exibição menos conseguida com a camisola da equipa principal dos leões, mas "são rapazes inteligentes" e estarão preparados para reagir, no entender do técnico.

"Têm que estar preparados, têm que saber que alguns momentos vamos ouvir assobios, os jogadores têm que passar por isso. Num clube grande temos que estar sempre preparados para assobios e lenços brancos. Vamos olhar para o lado positivo, o grupo espera que os adeptos venham apoiar, mas têm que estar preparados", disse Rúben Amorim.

Sobre o oponente de sábado, o ex-técnico dos bracarenses lembra que os minhotos “cresceram muito e conhecem a forma de jogar” do Sporting, pelo que “não haverá lugar para ilusões, diante um adversário que será preciso ter em conta em todos os jogos”.

A saída do médio João Mário para o rival Benfica foi outro dos temas abordados pelo treinador campeão nacional, que indicou as diferenças para os nomes que ficaram no plantel, casos de Daniel Bragança, Matheus Nunes e Bruno Tabata.

“[João Mário] tem uma experiência diferente, muito anos ao alto nível, segura bem a bola, não perde. O Dani tem um talento enorme, margem de crescimento muito grande. O Matheus é muito mais rápido, muito mais forte a jogar entre linhas, a receber a bola e a arrancar para ir para o espaço. O Sporting está bem, não carece de qualquer outro tipo de jogador para ali [meio-campo]. E temos o Tabata, o melhor dos médios a jogar de costas para a baliza”, concluiu.

O encontro entre o Sporting e o Sporting de Braga, da 43.ª edição da supertaça Cândido de Oliveira em futebol, está marcado para sábado, no Estádio Municipal de Aveiro, com início às 20:45.