Portugal
"Não podemos perder passes fáceis", alerta Fernando Santos
Redação
2021-06-09 21:50:00
Selecionador reconhece que a seleção teve momentos em que perdeu objetividade

A goleada de Portugal a Israel, por 4-0, não deixou o selecionador nacional inteiramente satisfeito. Com o Campeonato da Europa à porta, Fernando Santos ficou preocupado com alguns "passes fáceis" falhados e com a perda de "objetividade" durante períodos do encontro.

"Temos qualidade para criar situações, não podemos é perder passes fáceis, prejudica a circulação e obriga-nos a correr", alertou Fernando Santos, nas declarações à RTP 3, após o jogo.

"A primeira parte, bem, não extraordinária. Com muita intensidade, criámos seis ocasiões, podíamos ter feito dois ou três golos", analisou: "Nos primeiros 20 ou 25 minutos podíamos ter feito dois ou três golos. Com circulação de bola, poucos passes errados, equipa objetiva a procurar os flancos. Depois, tivemos um quarto de hora em que perdemos um bocado de objetividade. Depois, acelerámos outra vez e fizemos dois golos. Foi uma boa primeira parte, mas não ao nível de algumas que já fizemos".

O selecionador mexeu ao intervalo, testando novas soluções, mas os resultados não foram o previsto, com a equipa a ficar 'partida' no terreno de jogo.

"Mudei um pouco na segunda parte, com mais um homem junto do Cristiano, dois médios mais por dentro, estendemo-nos muito no jogo, começámos a falhar passes, uma circulação não tão objetiva, mas tivemos sempre o controlo do jogo. Depois, voltámos a estar bem na parte final. Fizemos o que estava previsto, o Cancelo a entrar pela direita e a criar problemas. Há coisas a melhorar, seguramente", acrescentou.

A finalizar, Fernando Santos garantiu que Portugal está unido e confiante: "O 'nós' está ótimo, os jogadores têm uma vontade enorme, o espírito de grupo é forte".

Já em conferência de imprensa, o selecionador explicou que a estreia de Rui Silva por Portugal se deveu à lesão de Anthony Lopes. "Quem ia jogar era o Anthony Lopes, mas ele fez ontem uma contusão, hoje tinha dores e não estava apto para jogar. Num cenário destes tenho de testar os jogadores e dar confiança, porque pode acontecer no Euro. A infelicidade de um é a felicidade de outro e o Rui é um excelente guarda-redes, joga bem com os pés, além de defender bem, que é o mais importante num guarda-redes", concluiu Fernando Santos.