Portugal
"Não mostrei muito respeito naquela situação do polvo", reconhece Gonçalo
2021-01-06 15:10:00
Avançado reconhece que exagerou no festejo em 2018

Internacional português, Gonçalo Paciência nunca escondeu o coração azul e branco nem colocou de parte as rivalidades que o FC Porto tem com Sporting e Benfica.

Em 2018, durante as comemorações do título conquistado ao serviço do FC Porto, Gonçalo Paciência apareceu no relvado do anfiteatro azul e branco com um boneco que retratava um polvo, em alusão ao Benfica. 

Com a bandeirola de canto foi fazendo o gesto de que estava a destruir o dito polvo, enquanto as bancadas do Dragão aplaudiam, por estar irenente uma 'alfinetada' ao clube da Luz, que acabava de perder a possibilidade de vencer o penta. 

Anteriormente, Gonçalo Paciência tinha admitido, numa conversa com portistas nas plataformas oficiais de comunicação do FC Porto, que aquele festejo foi uma forma de marcar uma posição na festa portista.

"Pensei que tinha que participar nos festejos, senão ninguém sabe que estive aqui. Por isso, o polvo foi um momento da celebração que acabei por fazer. Foi uma forma de as pessoas me ligarem à festa, porque fiz 16 jogos e uma assistência, tinha de fazer alguma coisinha", comentou Gonçalo Paciência.

No entanto, agora, o avançado português admite que exagerou na forma como decidiu fazer esse festejo com o dito polvo de boneco, que deixou em êxtase a plateia portista.

"Eu não mostrei muito respeito naquela situação do polvo. Influenciamos muita gente e temos de parar para pensar nos exemplos que damos", reconheceu Gonçalo Paciência.

Em entrevista à revista Sábado, o internacional português considera que a rivalidade existe mas acredita que é possível conviver no futebol com esta mesmo.

"Há toda esta rivalidade, mas eu chego à Seleção e passo bons momentos com jogadores do Benfica e do Sporting, somos amigos. Acima de tudo, pode fazer-se sempre tudo mas com muito respeito", assumiu o avançado, filho de Domingos Paciência.

Com 26 anos, Gonçalo Paciência alinha na Bundesliga ao serviço do Schalke 04, por empréstimo do Eintracht Frankfurt, clube que representou nas últimas épocas.