Portugal
"Se fosse do Paços multava Eustáquio, aquilo não é de um profissional"
Redação
2021-04-10 22:45:00
Treinador do Benfica defende a "boa expulsão" de Stephen Eustáquio e reclama grande penalidade sobre Waldschmidt

O treinador do Benfica, Jorge Jesus, assumiu que o vermelho direto a Stephen Eustáquio "ajudou" o Benfica a golear o Paços de Ferreira. A "boa expulsão" do médio dos castores ajudou, porém, a esconder mais uma grande penalidade a favor das águias, no entender do técnico.

"O facto do Paços ter menos um jogador contribuiu para o jogo do Benfica se tornar mais fácil. Foi uma boa expulsão. Aliás, se eu fosse presidente ou treinador do Paços multava-o [Stephen Eustáquio]. Prejudicou a equipa e jogada que ele fez ao Julian  [Weigl] não é de profissional. É nitidamente com a intenção de magoar o Julian. É bem expulso. Esta jogada já não acontece muito no futebol", afirmou Jesus, na entrevista rápida à SportTV.

Ficou, porém, um reparo ao árbitro Hugo Miguel: "Depois aos quatro minutos há um penálti sobre o Luca [Waldschmidt]. Como disse, não falo na arbitragem, mas hoje falo porque ganhei 5-0. Senão não dizia nada. Mais uma grande penalidade que este árbitro não nos marca. É a terceira vez. Mas hoje posso falar porque ganhámos 5-0. Aquilo que aconteceu no jogo foi um Benfica com mais um jogador, que soube tirar vantagem. Uma noite muito forte do Seferovic, que além dos dois golos fez duas assistências. O Benfica está confiante, tranquilo e seguro. O Eustáquio pôs o Paços a jeito e nós aproveitámos para ganhar 5-0".

Já na conferência de imprensa, Jesus insistiu na “intencionalidade” de Stephen Eustáquio, depois de Pepa ter saído em defesa do médio: “Não ponho em causa o profissionalismo do Eustáquio. Agora, a jogada que ele fez... Eu fui jogador muitos anos, tenho mais anos de jogador do que ele tem, sei o que é entrar com intenção ao adversário. Naquele momento, não sei o que lhe deu na cabeça”.

“Jogadores com a qualidade técnica do Eustáquio normalmente não fazem isto. Agora, que ele foi ao sítio onde não estava a bola, foi. Foi bem expulso, deve estar arrependido. Às vezes, passam brancas na cabeça dos jogadores. Ele é um jovem, é assim que os jogadores aprendem. Se calhar, se não lhe dissessem nada, ele achava que foi uma coisa normal. Não foi normal e pra a proxima ele já não faz igual”, complementou Jorge Jesus.