Portugal
"Não é normal, Jesus é revolucionário. Algo se passa no balneário do Benfica"
2021-05-09 22:05:00
Tiago Fernandes sai em defesa do treinador das águias e lembra "síndrome do Benfica de Rui Vitória e de Bruno Lage"

Jorge Jesus tem estado no ‘olho do furacão’, para parte dos adeptos do Benfica, depois de ter assumido que esta é “uma época perdida”, apesar da equipa ainda ter possibilidades de terminar o campeonato no segundo lugar (com acesso direto à fase de grupos da Liga dos Campeões) e vencer a Taça de Portugal e posteriormente a Supertaça.

O técnico voltou a apontar a covid-19, “um adversário invisível”, como justificação para a campanha das águias em 2020/21. No entanto, face ao pesado investimento feito pelo Benfica e pela promessa de Jesus em colocar a equipa “a jogar o triplo”, a contestação ao treinador tem vindo a subir de tom. Em defesa de Jorge Jesus saiu Tiago Fernandes, técnico que trabalhou com o agora timoneiro encarnado no Sporting. “Se nem com Jorge Jesus, que é um treinador que muitas vezes até perde jogos por se expor demasiado, o Benfica consegue ter um futebol atrativo, algo se passa para além do treinador”, afirmou.

“É um treinador revolucionário que marcou uma década no futebol nacional e internacional, como se viu no Flamengo, com a sua forma de jogar e com a sua ideia no Benfica”, sustentou Tiago Fernandes: “Depois de ter visto no Sporting Leonardo Jardim, Jesualdo Ferreira, Marco Silva e outros bons treinadores, quando chegou Jorge Jesus houve uma mudança radical, tal como se calhar fez no Benfica em 2009. O Sporting mudou completamente, desde o portão da Academia que se via que havia um ambiente e uma organização diferentes”.

Para o ex-técnico do Sporting, os problemas do Benfica são profundos e ainda anteriores ao regresso de Jorge Jesus. “Desde aquela segunda volta do Bruno Lage que o Benfica não anda a ter exibições consistentes. Não se vê um jogo em que se diga que dominaram e que carregaram com alma e vivacidade. Algo se passa no balneário do Benfica, porque não é normal uma equipa com jogadores daquela qualidade ter tido um decréscimo de rendimento e uma oscilação de resultados tão grandes”, explicou, num comentário para a RTP3.

Apesar do forte investimento no início desta temporada, o Benfica terá de fazer uma ‘limpeza de balneário’, à semelhança do que fez Rúben Amorim no Sporting, com os resultados que agoram começam a ser bem visíveis, uma vez que os leões estão prestes a vencer um título que foge desde 2002.

“O Benfica precisa de fazer um pouco o que o Rúben Amorim fez no Sporting. Saíram Acuña, Mathieu e mais alguns jogadores importantíssimos em termos de qualidade e estatuto. Quem diria que o Acuña ia embora e o Sporting ia arranjar um lateral melhor?”, acrescentou Tiago Fernandes, referindo-se ao internacional português Nuno Mendes.

A covid-19 “pode ter dado um revés grande na altura”, como Jesus tem insistido, “mas não justifica” que esteja sempre a ser apontada como desculpa, uma vez que em anos anteriores já o Benfica padecia de outra ‘doença’. “Já se sentia que a equipa não estava tão forte. Voltou à síndrome do Benfica de Rui Vitória e de Bruno Lage, a cair de jogo para jogo. O Benfica fez exibições em casa em que qualquer equipa que lá ia ganhava todos os duelos, tinha mais posse de bola e mais remates...”, disse Tiago Fernandes.

Ainda em defesa de Jesus, o ex-técnico leonino referiu ainda que, apesar do forte investimento em todos os setores, o Benfica não deu a Jesus um médio ‘à imagem’ do treinador. “Acho estranho, estando lá Luisão e Rui Costa, que são homens do futebol e sabem como Jorge Jesus gosta de jogar, que não tenham sido capazes de ir buscar um seis e continuam com Gabriel, Taarabt e Weigl”, reforçou.

A contestação a Jesus tem vindo a aumentar, mas Tiago Fernandes acredita que o técnico irá continuar no comando técnico das águias. “Houve muitos problemas no Sporting e ele manteve sempre a convicção que iria dar a volta à situação. Também esteve dois anos no Benfica sem ser campeão e depois ganha outros dois. Vai querer fazer do Benfica uma equipa vencedora”, finalizou.