Portugal
"Não conseguem abanar-me com a cartilha e discurso preparado"
Redação
2021-04-02 13:35:00
Sérgio Conceição reage aos "insultos" após o "episódio menos positivo" com Paulo Sérgio

O desentendimento com Paulo Sérgio, durante o jogo do FC Porto com o Portimonense, deixou Sérgio Conceição debaixo de um coro de críticas durante a pausa do campeonato para os compromissos das seleções. O técnico dos dragões reconheceu que o caso "não foi bonito", mas considerou "feio" e "demasiado" o "discurso preparado" de alguns comentadores para o atacar.

“Parece que foi ontem, todos os dias é falado. O que se passou já foi bastante badalado. Foi demasiado da nossa parte, dois treinadores que passaram uma linha que define o que é aceitável ou não. No outro dia fomos treinar, o futebol continuou, com um episódio não muito positivo. Pior que isso foram, de forma premeditada, os insultos a mim e a minha família”, reagiu Sérgio Conceição, durante a conferência de imprensa de antevisão da partida com o Santa Clara.

“Comecei a semana a ouvir que era arruaceiro. Passou por javardo, gentalha, ordinário, delinquente e chegaram ao final da segunda semana a falar dos meus pais, só para verem onde isto chegou. E [os que comentavam isso] não estão sob a pressão e emoção de um jogo, que também não justificou o meu comportamento”, salientou.

O treinador do FC Porto afirmou que muitos comentadores levam “um discurso já preparado” no sentido de o atacar, realçando que “muitos não sabem, não sentiram essa paixão” que o levou a perder o controlo nesse desentendimento com Paulo Sérgio. “Nada justifica o que foi dito nestas duas semanas, foi muito grave. Mas se pensam que podem minimizar-me, não conseguem, dão-me mais força. Não vão conseguir, com algum tipo de cartilha e discurso preparado, abanar o profissional e o homem Sérgio Conceição”, garantiu o técnico dos dragões.

O comentário surgiu quando o treinador portista foi questionado sobre as palavras de Paulo Sérgio, que ao reagir ao incidente desejou "que o Sérgio ganhe a Champions com o FC Porto". "Agradeço ao Paulo as palavras que teve, retribuo esse desejo de que as coisas corram bem ao Portimonense, que chegue a um lugar que lhe permita aspirar a participar na Europa no próximo ano. Há qualidade individual no Portimonense e também na equipa técnica", devolveu Sérgio Conceição.

A conferência servia, no entanto, para antecipar a partida com o Santa Clara, para a 25.ª jornada, que ocorre depois dos compromissos das seleções. Com vários internacionais, o FC Porto acabou por ser a equipa mais penalizada por esta paragem, na ótica do treinador: "Se nós analisarmos a quantidade de jogadores e os minutos jogados por esses mesmos, verificamos que atuaram mais de 1500 minutos, mais de metade do que os jogadores de Sporting e Benfica juntos. Isso tem a sua carga. Por um lado é bom, mas por outro só hoje, por exemplo, o grupo ficou completo na sua totalidade. Por um lado temos os jogadores nas seleções, que nos satisfaz, por outro há a dificuldade de juntar o grupo. Faz parte do que é trabalhar num clube grande".

Ainda sobre as seleções, o técnico azul e branco confessou a satisfação por ver oito jovens que lançou a serem titulares na partida dos sub-21 com a Suiça: "Isso dá-me uma satisfação enorme. Não tem a ver com serem jovens do Olival, mas com a qualidade deles. Gostei muito de os ver em ação. Dando o exemplo do Diogo Leite e do Fábio Vieira, que fizeram quase a totalidade dos três jogos e são dois jogadores que não têm tido tantos minutos no clube como desejariam. E a prestação na seleção foi fantástica. Chegam às seleções e dão uma boa resposta".

Para o campeonato, os dragões vão ter pela frente um Santa Clara que se encontra numa zona tranquila da tabela classificativa, ocupando o sétimo lugar, com 32 pontos. "Esperamos uma equipa competente e que tem feito um bom campeonato. Nos últimos anos mostrou ser uma equipa muito competitiva e que terminou sempre em lugares tranquilos da classificação. Esperamos um jogo difícil, agora cabe a nós fazer um bom jogo e ganhar, sabendo que nestas semanas de seleções não é fácil juntar as tropas", analisou Sérgio Conceição.

A partida com o Santa Clara antecede o primeiro compromisso com o Chelsea, para os quartos de final da Liga dos Campeões, numa partida que será realizada em Sevilha. "É uma gestão que temos de fazer. Nós vamos falando com as seleções para nos inteirarmos do estado físico dos jogadores. Eles estão bem, uns com mais minutos do que outros. Uns com mais mazelas do que outros. Mas temos de fazer essa avaliação, ver quem está apto fisicamente e depois escolher o melhor onze para defrontar o Santa Clara. E tenho de ser honesto, depois destas viagens todas e depois do Santa Clara, temos de viajar para Espanha para jogar a Liga dos Campeões. E é preciso olhar de forma criteriosa e inteligente, não colocando a saúde dos jogadores em risco", salientou o técnico portista.

O FC Porto, segundo classificado, com 54 pontos, recebe no sábado, às 20:30 horas, o Santa Clara, no sétimo lugar, com 32, num encontro da 25.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.