Portugal
Moreirense e Belenenses SAD empatam a dois golos no fecho da jornada
Redação
2021-03-01 22:15:00
Cónegos estivem duas vezes em vantagem, mas permitiram o empate

Moreirense e Belenenses SAD empataram hoje 2-2, no jogo de conclusão da 21.ª jornada da I Liga de futebol, com a resiliência dos ‘azuis’ a inibir o primeiro triunfo caseiro de Vasco Seabra pelos minhotos.

Em Moreira de Cónegos, Rafael Martins abrilhantou o regresso à titularidade com golos aos 11 e 36 minutos, mas Gonçalo Silva, aos 17, e Mateo Cassierra, aos 72, encerraram uma sequência de oito jogos e quase seis meses sem golos lisboetas fora de portas.

O Moreirense continua sem vencer em casa sob alçada do sucessor de César Peixoto e somou o terceiro desafio seguido sem vencer, ocupando o oitavo lugar, com 26 pontos, quatro acima do Belenenses SAD, 10.º colocado, que não perde há cinco jogos.

Os minhotos entraram com maior dinamismo e obrigaram Stanislav Kritciuk a aplicar-se logo ao terceiro minuto num pontapé de Rafael Martins, que revelaria maior eficácia aos 11, ao corresponder à incursão de Fábio Pacheco na direita com um remate em rotação.

A execução vistosa do avançado brasileiro, que recebeu de costas na pequena área, ludibriou a oposição do regressado Gonçalo Silva e atirou a contar de pé esquerdo, prometia tranquilizar os anfitriões, mas os ‘azuis’ não tardaram a responder à altura.

Se a investida em arco de Rúben Lima rasou a baliza de Mateus Pasinato em cima do primeiro quarto de hora, Gonçalo Silva revelou poder de antecipação aos 17 minutos, beneficiando de um canto de Diogo Calila na direita para devolver o empate de cabeça.

Estava desenhada a tendência de um primeiro tempo animado junto das duas áreas, reforçada pelo Moreirense à meia hora, num cabeceamento perigoso de Walterson, num disparo torto de Filipe Soares e em nova incursão de Rafael Martins travada por Kritciuk

O Belenenses SAD também espreitou novos festejos aos 36 minutos, quando Miguel Cardoso atirou cruzado a centímetros do poste direito, mas foram os vimaranenses a alcançar nova vantagem imediatamente na jogada seguinte pelo goleador do costume.

Fábio Pacheco executou um passe de rutura para Yan, que, descaído sobre a direita, escapou entre Tomás Ribeiro e Rúben Lima e tirou o esférico fora do alcance de Kritciuk com um toque lateral para a emenda fácil de Rafael Martins em cima da linha de golo.

A formação de Petit abordou o reatamento com linhas subidas e maior pressão em zonas atacantes, controlando as incidências e ameaçando por Mateo Cassierra, que viu Mateus Pasinato bloquear-lhe um remate aos 58 minutos e impedir a recarga de Cafú Phete.

O Moreirense acusava dificuldades para reter a bola e limitou-se a um remate inofensivo de Walterson, tendo acabado por sofrer nova igualdade aos 72 minutos, com Silvestre Varela a servir Cassierra, que abanou duas vezes o poste e faturou à terceira tentativa.

Numa reta final de pouco discernimento, o colombiano voltou a evidenciar-se aos 86 minutos, ao contornar Mateus Pasinato para novo golo, embora um fora-de-jogo de 22 centímetros descortinado pelo videoárbitro tenha serenado os pupilos de Vasco Seabra.