Portugal
Marítimo critica "egoísmo desmedido e selvagem" dos clubes da Superliga
Redação
2021-04-20 22:00:00
"Também me apraz dizer que a UEFA, desta vez, pensou seriamente", reage Carlos Pereira

O presidente do Marítimo, Carlos Pereira, disse que a intenção manifestada por 12 “tubarões do futebol” em avançar com uma Superliga Europeia é de um “egoísmo desmedido e selvagem”, ressalvando a posição da UEFA pelos interesses do “povo”.

“Também me apraz dizer que a UEFA, desta vez, pensou seriamente naquilo que é a paixão e a razão do futebol para o povo. Tirou e quer tirar aquilo que é um egoísmo desmedido e selvagem desses mesmos ‘tubarões’ do futebol”, salientou o dirigente do clube madeirense da I Liga portuguesa de futebol à Agência Lusa.

O líder dos ‘verde rubros’ assegura que se o novo formato de competição for para a frente ganhará uma “posição dominante”, que só irá “empobrecer os restantes”, relembrando a vida dos clubes fundadores como “magnatas no investimento que esquecem aquilo que é a paixão, a emoção e razão do futebol”.

“Vêm a pensar no lucro”, sublinhou o dirigente madeirense, enfatizando que, “se calhar, não têm paixão nenhuma, porque raramente até assistem aos jogos”.

É uma iniciativa que "não é bem-vinda e que deve ser muito bem repensada", avançou Carlos Pereira, acrescentando que se trata de uma “ganância sem limites”.