Portugal
MAG nega requerimento para recontagem dos votos das eleições
2020-11-21 19:00:00
Pedido havia sido apresentado por três sócios do clube

A Mesa da Assembleia Geral (MAG) do Benfica negou, este sábado, o requerimento apresentado por três sócios do clube para a recontagem pública dos votos das eleições que reconduziram Luís Filipe Vieira a um novo mandato na presidência do clube, até 2024. 

De acordo com um comunicado divulgado hoje pelos encarnados, o clube defende que a MAG aprovou por unanimidade “não conceder provimento ao pedido apresentado”, vincando que “não foram detetadas irregularidades ou ilegalidades suscetíveis de pôr em causa a sua validade e as listas concorrentes não apresentaram qualquer impugnação”. 

Recorde-se que estes três sócios, Francisco Benitez, João Pinheiro e Nuno Leite, apresentaram há dias um requerimento para que, entre outras medidas, fosse “promovida em ato público a contagem de todos os talões comprovativos de votos e registada em ata o apuramento para divulgação aos sócios”. 

Segundo a nota disponibilizada através de uma petição online, esta pretensão vincava o direito de qualquer sócio em “fiscalizar o modo como se processaram as eleições de onde saiu o sufrágio da não eleição da lista em que votou ou que subscreveu” e em “limitar a possibilidade de tal controlo ser exercido apenas pelos titulares dos órgãos sociais eleitos, nomeadamente pelos investidos nos cargos da Mesa da Assembleia Geral”. 

De resto, as eleições encarnadas têm dado que falar nos últimos dias, depois de serem divulgadas imagens que levantaram dúvidas em relação à forma como as urnas foram fechadas numa das casas do clube. 

Entretanto, o Benfica reagiu elogiando o “papel” dessas mesmas casas

A forte afluência às urnas é indissociável, em parte, da possibilidade do exercício de voto em todo o país, num processo eleitoral que primou por uma adesão sem precedentes e em que ficou patenteada a capacidade de organização das Casas, em colaboração com os serviços do clube", escreveu o clube. 

Recorde-se que Luís Filipe Vieira foi eleito para o sexto mandato na liderança do Benfica no maior ato eleitoral da história do clube, onde recolheu 62,59 por cento dos votos.