Portugal
"Jogamos sempre em desvantagem, sempre em pé de desigualdade", diz Carvalhal
Redação
2021-02-25 22:25:00
Treinador do SC Braga esclarece questão aberta por "erro de interpretação"

O SC Braga foi eliminado da Liga Europa, mas ainda continua num ciclo intenso de jogos, o que levou o treinador Carlos Carvalhal a explicar um "erro de interpretação".

"Não tem que ver com a densidade, venham os jogos a meio da semana. Tem que ver com a proximidade, é uma coisa distinta. Não me importo de fazer 100 jogos numa época desde que estejam espaçados por 72 horas para que haja uma recuperação minimamente completa", esclareceu o técnico, na entrevista rápida à SportTV.

Embalado, Carvalhal apontou os dois compromissos seguintes para reforçar a ideia: "Vamos jogar domingo na Madeira, depois temos a viagem de regresso a Braga e na quarta-feira jogamos com o FC Porto. Jogamos sempre em desvantagem face aos adversários, estamos sempre em pé de desigualdade, mas temos sabido honrar cada jogo e é isso que vamos continuar a fazer".

Perante tal "densidade competitiva", a gestão do plantel torna-se obrigatória. "Não tenho jogadores titulares e suplentes. E pergunto, num processo destes, com a densidade competitiva e proximidade de jogos, se é possível não ser assim [com gestão]? Se não for assim, estoura-se aqui dois, três ou quatro jogadores, fico sem jogadores e depois não há época nenhuma. A gestão tem de ser feita, a minha confiança nos jogadores é total", frisou.

Sobre a eliminatória com a Roma, o técnico do SC Braga reconheceu que a formação italiana foi superior nos dois encontros, embora sem deixar esquecer a arbitragem na primeira mão: "Fomos bravos nos dois jogos. Os meus jogadores nunca viraram a cara a luta. Nunca nos desmantelámos, nem a jogar com dez no primeiro jogo. Tal como na primeira mão, saímos inteiros e completamente preparados para o que aí vem".

O treinador salientou que o SC Braga teve "mais oportunidades" em Roma do que em casa, voltando a "dar os parabéns" à formação italiana: "É uma super equipa, foi melhor e mereceu passar. É uma potencial candidata a vencer a Liga Europa".

"Saímos da Liga Europa de cabeça bem levantada. Perdemos, mas jogámos para ganhar. O adversário foi mais eficaz e mais forte, mas nós fizemos o que prometemos, lutar até ao limite das forças. Agora vamos encarar o que resta do campeonato", finalizou Carlos Carvalhal.