Portugal
"Jogadores que competem na Arábia Saudita tiveram um ritmo muito mais baixo"
2024-03-27 12:55:00
"Não sei se será coincidência", observa ex-jogador de futebol António Carraça

As emoções do futebol de clubes regressa mas ainda se procuram 'lamber as feridas' do desaire da Seleção Nacional, de onde sobram críticas para alguns jogadores que alinham em campeonatos periféricos.

António Carraça, ex-diretor geral do Benfica e antigo jogador de futebol, diz que deu para ver, recentemente, que a Seleção Nacional contou com alguns jogadores, que competem na Liga saudita, que se apresentaram com um ritmo inferior aos restantes colegas.

Carraça nota "ritmo muito mais baixo" dos jogadores portugueses que estão na Arábia

"Não sei se será coincidência mas o que é certo é que os três jogadores que competem na Arábia Saudita tiveram um ritmo competitivo muito mais baixo do que aquilo que seria expectável", observou António Carraça.

Em declarações no Canal 11, da Federação Portuguesa de Futebol, António Carraça defendeu ainda a ideia de que Roberto Martínez aproveitará agora para tirar conclusões sobre aquilo que se passou.

"Tanto na vitória como na derrota vai tirar ilações para modificações que entender para os jogos seguintes", apontou António Carraça, certo de que a jornada de compromissos internacionais acabou por ser aproveitada por alguns jogadores.

"Francisco Conceição e Jota são dois jogadores que conseguem a internacionalização", mencionou António Carraça, depois de Portugal somar a primeira derrota na era de Roberto Martínez.

Após o desaire, Cristiano Ronaldo saiu a protestar do relvado e antes de entrar no túnel, virou-se para o quarto-árbitro e indicou-lhe dois dedos, numa reclamação sobre incidências da partida.

O capitão da Seleção é um dos jogadores que alinha no campeonato da Arábia Saudita e foi uma das novidades apresentadas por Roberto Martínez no encontro contra a Eslovénia.

"O objetivo não era ganhar"

No final do encontro, o selecionador nacional deu conta de que o objetivo do jogo não era, nesta fase, a vitória mas tirar conclusões para a preparação para o Euro 2024.

"O objetivo desta noite não era ganhar. Era tentar ganhar, mas experimentar com os jogadores. É um jogo de preparação para o Europeu. E foi isso mesmo. Primeira vez a sofrer primeiro. Depois destes 90 minutos, estamos mais preparados para o Europeu", salientou Roberto Martínez, em conferência de imprensa.

"Não gostamos de perder, mas o objetivo do jogo era conseguir informação, mais do que vencer", insistiu o técnico da equipa das quinas que, recorde-se, fez um apuramento 100 por cento de vitórias.

Apesar da derrota, Roberto Martínez diz que retirou coisas positivas. "A reação durante um jogo é importante, ter personalidade para continuar a jogar ao mesmo nível", destacou o técnico da Seleção Nacional.