Portugal
"Jesus quis gabar-se das vitórias no Dragão. Ridículo, mais valia estar calado"
Redação
2021-01-16 16:45:00
Francisco J. Marques lembra que treinador do Benfica "em 23 jogos ganhou apenas três"

O diretor de comunicação do FC Porto, Francisco J. Marques, criticou as declarações do treinador do Benfica, Jorge Jesus, após o clássico de ontem, que terminou empatado a um golo.

De acordo com o dirigente portista, Jorge Jesus foi "ridículo" ao tentar valorizar a exibição encarnada, como quando se gabou de ter anulado "Coronas e Maregas".

"Análise à 'sabedoria tática' com que o Benfica de Jorge Jesus procurou anular Corona. Ou quando não é só o fair play que é uma treta. Em conclusão, quem recorre a estes expedientes é porque não tem outros argumentos", comentou Francisco J. Marques, partilhando um vídeo com lances em que Corona sofreu uma marcação mais agressiva.

Mas o que mais irritou Francisco J. Marques foi ver Jorge Jesus a "gabar-se das vitórias no Dragão".

"Mais valia estar calado, porque em 23 jogos ganhou apenas três. Uma delas nem serviu para nada, pois viria a ser eliminado da Taça, ao perder 1-3 na Luz. Derrotas teve muitas, 15 no total, já foi goleado, já ajoelhou...", lembrou o dirigente.

Para que se perceba "o ridículo" das declarações do treinador do Benfica, o diretor de comunicação do FC Porto mostrou o histórico do treinador Sérgio Conceição na Luz: "Tem as mesmas três vitórias em casa do Benfica, mas em apenas oito jogos, o que faz a sua diferença. Pelo FC Porto, na Luz, Sérgio tem duas vitórias e uma derrota".

Em publicações anteriores, Francisco J. Marques tinha reiterado o argumento já apresentado pelo FC Porto de que Nuno Tavares, “o caceteiro”, e Pizzi, “o impune”, deveriam ter sido expulsos, deixando o Benfica a jogar com nove.