Portugal
"Jesus não pode dizer o que disse de um profissional de futebol"
2021-04-12 12:40:00
Ex-capitão do FC Porto lamenta declarações de Jesus sobre Eustáquio

Jorge Jesus admitiu, nos instantes finais após o jogo de Paços de Ferreira, que Eustáquio, médio dos 'castores', deveria ser multado pelo presidente do clube nortenho pela entrada que teve sobre Weigl. O treinador do Benfica foi mais longe e acusou o jogador pacense de ter "intenção" de magoar o alemão. As declarações de Jorge Jesus têm dado que falar e Rodolfo Reis, ex-capitão do FC Porto, sai em defesa de Eustáquio, criticando o treinador das águias por ter dito o que disse.

"Tenho pena. Sou amigo do Jorge Jesus, pronto. Raramente estou com ele, podemos falar uma ou duas vezes por ano, tenho respeito por tudo aquilo que ele está a alcançar. É um homem que começou por baixo e alcançou tudo com o trabalho dele. Mas agora foi uma vergonha, uma autêntica vergonha", acusou Rodolfo Reis, dizendo que o treinador encarnado "não pode dizer o que disse de um profissional de futebol". "Se virmos o lance, o Eustáquio perde a bola e depois tenta ganhar a bola de uma maneira que pode, sim senhor, partir a perna ao jogador do Benfica mas sem intenção", acrescentou.

Rodolfo Reis referiu ainda estar incrédulo com a reação de Jorge Jesus. "Fico muito zangado com o Jorge Jesus. Ele não pode dizer isto. Nunca mais na vida pode dizer isto", salientou, acrescentando que "Jorge Jesus tem responsabilidades" como figura mediática que é. E por isso, Rodolfo Reis acha que o técnico encarnado não deveria ter tido o que disse após o jogo da Mata Real.

"Eu podia dizer que o Jesus diz isso porque ele [Eustáquio] está contratado pelo FC Porto. Não é verdade mas eu podia dizer. O Jesus viu a jogada. Ele não pode dizer que vai para partir", sustentou, insistindo que Jorge Jesus "não pode dizer" o que disse. "O Jesus meteu água. E se aqui estivesse eu dizia-lhe que ele meteu água e nojo. É verdade. O Jesus não pode dizer isto de um miúdo", lamentou o antigo capitão dos azuis e brancos, acreditando que Jorge Jesus acabará por pedir desculpa pelo que disse sobre o jogador Eustáquio.

"Ele disse que o jogador tem que ser multado. Ele não estava nele. Condeno totalmente o que ele disse. Não é o nojo da pessoa. Vou ao meu dicionário", referiu ainda Rodolfo Reis, na CMTV, justificando o sucessivo uso da palavra "nojo" para se dirigir aos comentários de Jorge Jesus, argumentando que é a forma de falar no Porto.

"Foi uma boa expulsão. Aliás, se eu fosse presidente ou treinador do Paços multava-o [Stephen Eustáquio]. Prejudicou a equipa e jogada que ele fez ao Julian [Weigl] não é de profissional. É nitidamente com a intenção de magoar o Julian. É bem expulso. Esta jogada já não acontece muito no futebol", afirmou Jesus, na entrevista rápida à SportTV, instantes depois de terminar a partida que o Benfica venceu por 5-0.