Portugal
"Jesus foi, sem dúvida, o melhor treinador que já tive", revela Bruno César
2020-10-29 12:10:00
Médio que representa agora o Penafiel elogia o treinador, com quem trabalhou no Benfica e no Sporting

O futebolista brasileiro Bruno César diz que o Benfica pode ter mais algum favoritismo na luta pelo título de campeão português, por voltar a contar com Jorge Jesus, que considera o melhor treinador com quem já trabalhou.

"O Sporting, com um projeto diferente, mais voltado para a formação, e o FC Porto, que é o campeão em título, também são para contar, tudo pode acontecer e qualquer um dos três pode vencer, mas acho que o Benfica tem mais possibilidades de ser campeão com Jorge Jesus", defendeu Bruno César, em declarações à Lusa.

O futebolista não esquece os ensinamentos do técnico com quem trabalhou no Benfica e, depois, no Sporting, e fala mesmo em aprendizagem diária.

"Jorge Jesus tem uma visão completamente diferente e com ele aprende-se todos os dias. A intensidade dos treinos é enorme, depois há a parte tática. Ele eleva a qualidade dos jogadores e alguns com ele jogam muitíssimo mais. Jesus foi, sem dúvida, o melhor treinador que já tive e é alguém diferenciado", confessou.

Bruno César reconheceu ter beneficiado mais dos seus ensinamentos no Sporting, o que justificou com o facto de "ser um jogador mais maduro" (a sua passagem no Benfica, anos antes, coincidiu com a sua primeira experiência na Europa), e garantiu que nunca duvidou do sucesso de Jorge Jesus no Brasil, onde venceu o campeonato e a Taça Libertadores pelo Flamengo.

"Para mim não foi surpresa. Já sabia que ele ia fazer um grande trabalho. Até tinha comentado isso com algumas pessoas, que bastava darem-lhe tempo, porque no Brasil, e é um defeito nosso, não se dá muito tempo aos técnicos para imporem as suas ideias", referiu.

O atual futebolista do Penafiel, da II Liga, não tem dúvidas em classificar o trabalho [de Jorge Jesus no Flamengo] de "muito bem feito", lembrando "a tremenda dificuldade" que representa vencer no mesmo ano campeonato e Taça Libertadores, face à "concorrência muito grande que existe", e garantiu que "deixou saudades e no Brasil ainda se fala muito dele".