Portugal
Jesus explica motivos da saída de Tiago Pinto do Benfica
2020-11-20 14:40:00
Treinador deixou ainda elogios a William Carvalho

Jorge Jesus foi confrontado com o eventual interesse do Benfica em contratar William Carvalho ao Bétis de Sevilha mas revelou apenas que aprecia as qualidades do trinco internacional português.

"Trabalhou comigo alguns anos e sei o valor dele. É um grande jogador e como treinador do Benfica gosto de grandes jogadores", comentou Jorge Jesus, destacando que o Benfica tem "vários jogadores nessa posição" que lhe dão "a segurança necessária".

Ainda assim, em conferência de imprensa de lançamento do jogo da Taça de Portugal frente ao Paredes, Jorge Jesus disse que não tem problemas em assumir que William Carvalho, jogador formado no Sporting, é um atleta que agrada às grandes equipas.

"Não tenho problema em dizer que William é um excelente jogador", acrescentou Jorge Jesus, falando ainda sobre Lucas Veríssimo, central que não esconde que lhe agrada.

"Não vou esconder. Foi sempre um jogador que fez parte da nossa agenda. Todo o processo burocrático e financeiro é com o presidente e com o Rui Costa, principalmente com eles os dois e com o diretor financeiro", explicou o treinador do Benfica.

O técnico não dá a contratação por garantida mas não esconde que espera esse desfecho nos próximos tempos para contrar com o central brasileiro a partir de janeiro.

"Não sei se o vou ter ou não. Sinceramente não sei. Se o gostava de ter? Gostava, não tenho dúvidas", disse Jorge Jesus que, de janeiro em diante já não terá Tiago Pinto na estrutura.

Para o ainda diretor geral encarnado o técnico deixou uma palavra de reconhecimento, agora que está de saída do Benfica para reforçar a estrutura da Roma de Paulo Fonseca, em Itália.

"Quando cheguei ao Benfica não conhecia o Tiago [Pinto]. Ele ensinou-me a conhecê-lo. Se calhar é pela muita capacidade que tem que vai para a Roma", disse Jorge Jesus, reconhecendo que "é uma perda, mas faz parte do processo do que é o futebol em Portugal".

"Todos os quadros que demonstram alguma capacidade superior são solicitados pelos clubes que têm capacidade para os levar. É uma realidade do futebol português".

Em conferência de imprensa, Jorge Jesus disse ainda que "os melhores muitas vezes vão ter de sair" e exemplificou com a realidade dos jogadores da seleção nacional de Portugal às ordens de Fernando Santos.

"Na seleção não jogava um jogador do campeonato português. A capacidade financeira dos clubes em Portugal não é como as outras equipas. Mas trabalhamos como nenhuma equipa. Vêm cá aprender connosco."