Portugal
"Já perdi muito por falar sobre problemas que não eram meus mas tenho de falar"
Redação
2020-11-03 12:15:00
"As pessoas têm aquela esperança de que ainda posso fazer algo pelo clube. Isso mexe comigo"

Ricardo Quaresma admite estar feliz com a opção tomada nesta temporada ao vincular-se aos vimaranenses do Vitória e explica que o dinheiro não é tudo.

"Foi importante ver a minha família outra vez feliz. Já ganhei o que tinha para ganhar. Estar lá fora para ganhares mais 200 ou 300... é mais importante olhar para o lado e veres a tua mulher e os teus filhos felizes", referiu, destacando que "estava na altura de regressar a Portugal".

Em entrevista ao Elefante de Papel, Ricardo Quaresma assume que mal teve conhecimento do interesso do Vitória acabou por tomar a decisão de forma rápida.

"Nem pensei muito", confessou o Mustang, salientando que recusou ofertas mais tentadoras a nível financeiro de outras paragens do mundo do futebol.

"Tinha propostas lá para fora, no Catar e nas Arábias, para ganhar muito mais, mas optei pelo Vitória pelo amor à família. Em primeiro lugar, estão eles."

Quaresma entende que já passou muitos anos no estrangeiro e agora preferiu olhar mais para o lado familiar. "Foram muitos anos lá fora. O Ricky [filho] até anda muito mais entusiasmado por ir para a escola, o que era difícil na Turquia porque lá só se fala inglês ou turco. Aqui já tem os amigos perto dele".

Fora dos relvados, Ricardo Quaresma promete ser um rosto no combate a atitudes descriminatórias e realça que por ser frontal já acabou por perder algumas coisas.

"Há que combater isso. Sempre que achar que devo falar, eu vou falar (...) Já perdi muito na vida por falar sobre problemas que não eram meus, mas eu tenho de falar porque não gosto de algumas atitudes. Ainda hoje sou assim com treinadores e colegas".

Aos 37 anos, Ricardo Quaresma é a grande figura do Vitória e explica que em Guimarães muito dele se espera e não esconde que isso "mexe" com ele.

"Mesmo com a idade que tenho, as pessoas têm aquela esperança de que ainda posso fazer algo pelo clube. Isso mexe comigo. É algo que me deixa orgulhoso", disse.

Nesta entrevista ao Elefante de Papel, Ricardo Quaresma reconhece que poderia ter "chegado muito mais longe" como futebolista mas sente orgulho na carreira que vem tendo.

"Quando és mais novo, tens o sonho de ser o melhor. Depois percebes que podias ter sido, mas não foste. Estou contente com o que fiz e, olhando para minha carreira, até tenho de ficar feliz".