Portugal
"Isto tem de ser um Inferno para quem aqui vem". Pepa apresentado no Vitória
2021-05-21 14:40:00
"Não tenho folhas, nada, tenho o coração a falar. O Vitória era um objetivo", assegurou Pepa

O novo treinador do Vitória de Guimarães, Pepa, afirmou que o clube da I Liga portuguesa de futebol deve "olhar com naturalidade para os primeiros lugares" e "ambicionar títulos". Com um discurso carregado de ambição, Pepa avisou que parte confiante para a nova temporada e falou ao coração vitoriano. "Não tenho folhas, nada, tenho o coração a falar. O Vitória era um objetivo", assegurou o ex-técnico do Paços de Ferreira, destacando que o "Vitória não é só grande, não é só enorme, é diferente".

Apresentado no relvado do D. Afonso Henriques, em Guimarães, Pepa explicou ainda que "o Vitória tem de olhar para os primeiros lugares, tem de ganhar títulos". "Isto tem de ser um Inferno para quem aqui vem. Os adversários têm de passar mal. Queremos incutir isso com naturalidade".

Oficializado hoje com contrato até junho de 2024, o técnico realçou que o novo clube "não é só grande", mas também "especial", e projetou um futuro com "momentos difíceis", mas também com "momentos muito bons, que vão surgir naturalmente", levando os vimaranenses a patamares mais altos no futebol português.

"O Vitória de Guimarães tem de olhar com naturalidade para os primeiros lugares, tem de ambicionar títulos e tem de lutar por eles. Mas isso vai ser um processo. Vai ser um ‘tribunal' em que vamos ser vistos e avaliados todos os dias", salientou, na apresentação, realizada no relvado do Estádio D. Afonso Henriques.

Depois de um quinto lugar e consequente apuramento para a Liga Conferência Europa no Paços de Ferreira, Pepa vai representar, a partir da próxima época, o sétimo classificado da I Liga de 2020/21 e prometeu uma "exigência tremenda" para consigo mesmo, para com a equipa técnica e para com os jogadores na nova fase da carreira, que "desejava há muito tempo"

"Este casamento para mim é perfeito. (...) O Pepa tem de dizer que queria muito o Vitória. (...) Vamos fazer tudo para que os adeptos tenham muito orgulho naquilo que vão ver", prosseguiu.

Além de ambicionar o topo da tabela, Pepa realçou também que é "inegociável" ter um Vitória a entrar em campo para ganhar e fazer do Estádio D. Afonso Henriques um "inferno" para quem lá se desloca.

"[Quando jogávamos aqui], sentíamos que a tal ‘parede' [bancada sul] parece que ‘chupa a bola' para dentro da baliza. Quem vem aqui tem de ‘passar mal' dentro das quatro linhas", frisou.

Apesar de reconhecer a necessidade de "descansar", após uma época com "elevada densidade de jogos", condicionada pela pandemia de covid-19, Pepa mostrou-se "ansioso para começar a trabalhar" com um plantel que crê ter "qualidade" e ser capaz de "jogar de olhos fechados".

O novo ‘timoneiro' dos vimaranenses prometeu ainda olhar para o "talento" que existe na equipa B, que milita no Campeonato de Portugal, e na formação de sub-23, de forma a "rentabilizar o futuro" do clube.