Portugal
"Ia ser o fim do mundo no Benfica. É feio atirar foguetes e ir apanhar as canas"
Redação
2021-02-22 16:00:00
António Figueiredo diz que "bazófia fácil" prometia Benfica a "triplicar"

Desagradado e desolado com a temporada do Benfica, António Figueiredo lamenta o estilo de comunicação adotado por Jorge Jesus, referindo-se a ele como "aquele senhor", e, ao falar sobre o estilo de Rúben Amorim para conversar com os jornalistas, admitiu que prefere essa atitude. 

"O Rúben Amorim quer falar de menos. Eu prefiro este genéro de intervenção do que a bazófia, a bazófia fácil do 'vamos triplicar', agora 'só vamos duplicar'. Estou a falar do atual treinador do Benfica", comentou António Figueiredo, descontente com as promessas feitas que não estão a ser cumpridas por Jorge Jesus no Benfica.

"Ia ser de arrasar, triplicar, ia ser o fim do mundo. Os sócios do Benfica convenceram-se disso, obviamente, até pelo investimento feito quando antes se cortaram as unhas rentes. Agora foram gastar à tripa forra", salientou António Figueiredo, dizendo que Rúben Amorim tem uma comunicação "razoável" para não atirar foguetes, correndo o risco de ter de apanhar depois as canas.

"É um discurso razoável e não anda a embandeirar em arco. Como dizia a minha mãe, é muito feio atirar os foguetes e ir apanhar as canas", disse António Figueiredo, admitindo que no caso do Benfica, nesta época, já "são muitas desilusões".

Salietando que a covid-19 não serve de desculpa, dando como exemplo o "banho de bola" que o Benfica levou frente ao Boavista no Estádio do Bessa, onde perdeu por 3-0, para o campeonato, António Figueiredo lamentou ainda os desaires em outros embates decisivos e também na Liga Europa.

Seja como for, o ex-dirigente encarnado coloca Luís Filipe Vieira com o lugar a salvo, embora reconhecendo que como líder é o máximo responsável pelas coisas boas e más que a equipa fizer.

"O Benfica teve eleições há quatro meses no ato mais concorrido. O presidente é o comandante das tropas como qualquer general que ganha ou perde", disse António Figueiredo, na CMTV.

O Benfica continua a desiludir os adeptos nesta temporada e várias figuras ligadas ao passado do clube já vieram a público pedir medidas para que a equipa volte a vencer.

Gaspar Ramos, antigo responsável pelo futebol encarnado, diz que o clube precisa de um 'abanão'.

"Disse-lhe [a Luís Filipe Vieira] que se ele não ganhasse no futebol, as pessoas iam-se esquecendo da grande obra que ele fez. E é uma pena, porque nós, benfiquistas, temos de reconhecer que Luís Filipe Vieira fez e vai deixar uma grande obra no Benfica. Mas pode sair pela porta pequena se não cuidar do futebol de uma maneira muito a sério", confessou Gaspar Ramos.