Portugal
Gil Vicente vence Nacional e afasta-se da zona de despromoção
Redação
2021-03-19 22:35:00
Eficácia na segunda parte dá segunda vitória seguida aos galos

O Gil Vicente alcançou hoje o segundo triunfo consecutivo na I Liga portuguesa de futebol, ao receber e vencer o Nacional por 2-0, numa partida da 24.ª jornada em que marcou os golos na segunda parte.

Os tentos de Pedro Marques, aos 55 minutos, e de Samuel Lino, aos 71, decidiram um encontro repartido enquanto o marcador permaneceu em branco e que terminou com ambas as equipas reduzidas a 10 jogadores: o ‘alvinegro’ Júlio César viu o cartão vermelho direto ao minuto 83 e o gilista João Afonso viu o segundo amarelo aos 85.

Ao somar triunfos consecutivos pela primeira vez na I Liga, a formação de Barcelos subiu ao 11.º lugar com 25 pontos e alargou para quatro pontos a distância sobre o Nacional, que averbou o sexto desaire seguido e ocupa, provisoriamente, o 15.º posto, com mais um do que a primeira equipa na zona de despromoção, o Famalicão, 17.º classificado.

A primeira parte foi equilibrada, mas com o Nacional mais perigoso nos ataques de que dispôs, face a um Gil Vicente que raramente desequilibrou no terço mais adiantado do relvado, ao querer circular a bola de forma mais pausada e atacar pela certa.

Novidade no ‘onze' insular, no lugar do habitual titular Brayan Riascos, o avançado Bryan Rochez foi o primeiro jogador a sobressair, com um remate para defesa atenta de Denis, aos 13 minutos, e uma assistência a que Kenji Gorré não correspondeu com a emenda decisiva, um minuto depois.

Com o mesmo ‘onze’ que derrotou o Vitória, em Guimarães, na ronda anterior (4-2), a formação de Barcelos teve alguns períodos com a bola controlada no pé, mas sem calafrios para a baliza de Ricardo Piscitelli, enquanto o adversário voltou a ser perigoso, em dois remates ao lado de Vincent Thill, aos minutos 26 e 45+1.

As duas equipas continuaram a igualar-se após o intervalo, mas os ‘galos’ revelaram-se bem mais eficazes na primeira oportunidade para visar a baliza insular em posição frontal: após cruzamento rasteiro de Lourency, a contornar a defesa ‘alvinegra’, Pedro Marques desviou fora do alcance de Piscitelli e marcou pela segunda vez na I Liga.

O treinador Luís Freire reagiu ao golo sofrido com uma dupla alteração, que colocou Brayan Riascos e João Camacho nos lugares de Francisco Ramos e de Kenji Gorré, aos 60 minutos, mas a equipa do Funchal quase foi surpreendida com o segundo tento gilista aos 63, num contra-ataque de Pedro Marques concluído com um remate ao lado.

No lado barcelense, o técnico Ricardo Soares também mexeu na frente de ataque, trocando o autor do golo inaugural por Samuel Lino, aos 66 minutos, e a alteração surtiu efeito aos 71, com o atacante brasileiro a aproveitar uma bola roubada por Lucas Mineiro a Júlio César para apontar o sétimo golo no campeonato, num remate cruzado e rasteiro.

No último quarto de hora do desafio, as duas equipas ficaram reduzidas a 10 elementos, com Júlio César, do Nacional, a ser expulso após derrubar Antoine Léautey que se isolava, e João Afonso a acumular dois cartões amarelos, após falta sobre Éber Bessa.