Portugal
Gil Vicente e Tondela empatam a uma bola
2020-10-17 19:45:00
Tondela reduzido a 10 ‘sobrevive’ ao domínio do Gil Vicente

O Tondela empatou hoje 1-1 no terreno do Gil Vicente, em partida da quarta jornada da I Liga portuguesa de futebol, quase sempre dominada pelos anfitriões e na qual competiu com 10 elementos desde o minuto 12.

Após o cartão vermelho direto exibido pelo árbitro Miguel Nogueira ao guarda-redes Babacar Niasse, por derrube a Antoine Léautey, quando este seguia isolado para a baliza, a formação de Barcelos ‘inaugurou' o marcador ao minuto 25, por Samuel Lino, e superiorizou-se na maior parte do desafio, mas a equipa beirã, que raramente chegou à área gilista, empatou por Filipe Ferreira, aos 58, num remate semelhante a um cruzamento.

Os minhotos, que sofreram pela primeira vez no campeonato, ascenderam provisoriamente ao sétimo lugar da tabela, com cinco pontos, enquanto a equipa auriverde encerrou uma série de dois desaires e é 16.ª classificada, com dois.

As duas equipas apareceram no Estádio Cidade de Barcelos com linhas defensivas de cinco elementos, mas com atitudes diferentes, já que os minhotos, graças às movimentações ofensivas de Antoine Léautey, Lourency e Samuel Lino, tiveram mais iniciativa nos primeiros minutos do encontro, disputados em ritmo lento.

Na primeira ocasião em que desequilibrou a retaguarda beirã, o Gil Vicente ficou em superioridade numérica: isolado por um passe rasteiro de Samuel Lino, Antoine Léautey foi derrubado quando tentava contornar Babacar Niasse para ficar com a baliza deserta, o que motivou a expulsão do guardião senegalês.

O treinador Pako Ayestarán retirou o ponta de lança Rúben Fonseca para colocar em campo o guarda-redes suplente, Pedro Trigueira, e o Tondela, até então inofensivo, remeteu-se ainda mais ao seu meio-campo.

Mesmo sem acelerar, a formação treinada por Rui Almeida circulou a bola em torno da área contrária, ameaçou o golo num remate de Antoine Léautey, aos 17 minutos, e chegou à vantagem aos 25, quando Samuel Lino beneficiou de um corte defeituoso de Yohan Tavares para se enquadrar com a baliza e colocar a bola entre as pernas do guardião beirão.

Autor dos dois tentos gilistas no campeonato, o extremo brasileiro, de 20 anos, quase ‘bisou' ao minuto 38, num lance em que foi incapaz de elevar a bola sobre Pedro Trigueira, e rematou de novo para o fundo das redes aos 51, numa jogada em que se isolou, mas acabou por ser anulada por três centímetros de fora de jogo.

A diferença mínima no resultado manteve-se e o Tondela chegou ao empate pouco tempo depois, aos 58 minutos, num golo invulgar: uma bola de Filipe Ferreira na ala esquerda, com uma trajetória semelhante à de um cruzamento, sobrevoou o guarda-redes Denis, tabelou no poste e ressaltou para o interior da baliza.

A reação minhota foi imediata, com Pedro Trigueira a negar o golo a Léautey, aos 60 minutos, e Lourency a rematar cruzado, ao lado, aos 61, mas esvaiu-se com o avanço do cronómetro.

Nos minutos finais, o Gil Vicente ‘cercou' a área tondelense, mas só se aproximou realmente do golo num remate de Kanya Fujimoto, ao lado, aos 85 minutos.