Portugal
Conferência de imprensa de Rúben Amorim: As frases marcantes
2024-04-10 11:50:00
Frases marcantes de Rúben Amorim, treinador que comunica de forma aberta e frontal e coleciona sucessos

A comunicação é cada vez mais importante no futebol, quase ao nível do que acontece dentro das quatro linhas. E Rúben Amorim é uma das estrelas mais cintilantes na arte do treino, mas também de comunicar em público sobre um tema. Portanto, uma conferência de imprensa de Rúben Amorim é sempre aguardada com expetativa.

Na verdade, o treinador do Sporting é já conhecido por algumas das suas frases marcantes. Quantas vezes já ouvimos a mítica frase "onde vai, um vão todos"? Essa frase de Rúben Amorim deu direito a campanha e modo de vida desportiva no Sporting e até a uma coluna de opinião.

Aliás, esse desabafo tornou-se viral e gerou uma onda de sucesso em Alvalade. O "onde vai um vão todos", de Rúben Amorim, virou um slogan importante. Foi dito no final de um jogo em Famalicão na época 2020/2021. O Sporting empatou 2-2 e o jogo terminou com jogadores a travarem-se de razões. Também Hugo Viana e o presidente Frederico Varandas confrontaram o árbitro no túnel de acesso ao balneário. Rúben Amorim soltou a frase, disse que não pensou no seu impacto, mas esta gerou tarjas e até uma música. "Onde vai um, vão todos" é das expressões mais emblemáticas de Amorim.

Rúben Amorim em conferência de imprensa: Frases marcantes

Antes, o técnico foi também autor de uma outra tirada importante. "No SC Braga, o treinador estagiário bateu os recordes de todos com o 4.º nível", disse Rúben Amorim, em março de 2020.

A propósito, lembra-se do que aconteceu com Rúben Amorim no SC Braga? Quando iniciou a carreira de treinador, Amorim não tinha habilitações para estar no banco como líder da equipa técnica. Isso levou a muita polémica. Porém, a falta do curso de treinador não impediu António Salvador e Frederico Varandas de apostarem no técnico português.

E, entretanto, Rúben Amorim resolveu a situação, ficando apto para estar no banco a dar indicações de forma oficial.

Agora, a aposta de Varandas em Amorim levantou muitas dúvidas entre sportinguistas. Na praça pública, questionava-se o valor que o Sporting pagou ao SC Braga pela contratação do técnico. E até a curiosidade sobre o salário de Rúben Amorim, tão comum no futebol português, ficou para segundo plano.

Desta forma, nasceu outra frase marcante de Rúben Amorim. Na apresentação, o técnico questionado sobre os milhões pagos pelo leão e sobre as suas chances de sucesso. E como respondeu?

"As pessoas perguntam: ‘E se corre mal?’ E eu pergunto: E se corre bem?". Uma resposta em jeito de desafio de Rúben Amorim em conferência de imprensa.

Em suma, a forma de comunicar de Rúben Amorim é analisada sistematicamente. O seu legado é tal que há quem diga que Rúben Amorim enfrenta os jornalistas de forma muito preparada. Entre ex-futebolistas, há quem veja que "Rúben Amorim prepara-se independentemente das perguntas serem à moda da Hello Kitty".

No futebol das palavras, muitas vezes o feitiço pode virar-se contra o feiticeiro. Ciente disso, Rúben Amorim fala sempre com a certeza de quem faz apenas uma tarefa. De quem cumpre a missão para a qual viveu quase sempre: o futebol.

Não importa se é uma pergunta sobre um jogador ou uma dúvida sobre o ordenado de Rúben Amorim. Qualquer que seja a questão, o técnico faz sempre questão de responder de forma frontal.

Quando Amorim assumiu que copiava Conceição

E é na certeza e com franqueza que fala de todos os temas, não evitando temas. Certo dia, por exemplo, admitiu que copia algumas coisas de Sérgio Conceição,  treinador do FC Porto.

"O mérito não é nosso, somos bons a copiar aquilo que achamos bom", disse à SIC depois de defrontar os dragões. Em causa estava a forma como Amorim aprendeu com o técnico portista a trabalhar lances de bola parada.

Com uma ascensão meteórica, Rúben Amorim continua a surpreender pela forma de comunicar. Diz sempre o que pensa, mesmo sobre temas laterais com impacto indireto no futebol.

Ao lado da polícia

Depois do jogo adiado em Famalicão, que tirou a liderança do Sporting, à condição, o treinador não criou drama. Esse jogo foi adiado devido a uma ausência de efetivos da polícia. À data, muitos agentes protestavam por causa das condições salariais.

Dessa vez, Rúben Amorim ultrapassou a questão desportiva e colocou o foco na luta dos polícias. "Acho bem que os polícias lutem pelos seus direitos e, se calhar, têm todas as razões para isso", disse o treinador. E, nessa mesma conferência de imprensa, Rúben Amorim vincou que desejava jogar.

Foi também na sala de imprensa que desmistificou os alertas dos jogadores e gritos no tempo da pandemia. Sem público nas bancadas, muita coisa se ouvia em campo. "A culpa é do Nuno Santos porque não há público e ele grita muito. Portanto, a culpa não é dos jogadores do Sporting, é do Nuno Santos", disse, entre sorrisos.

Desde que chegou ao Sporting, Rúben Amorim tem mantido sempre a mesma bitola de comunicação. Tanto nas vitórias como nas derrotas. Por isso, há muito que a sua saída de Alvalade é apontada. E logo dizem que o diretor para o futebol leonino, Hugo Viana, tem o perfil traçado sobre quem poderá render Rúben Amorim.

Afinal, não é por acaso que o contrato de Rúben Amorim, válido até 2026, tem cláusula de rescisão de 30 milhões de euros. Isto para um clube português: para o mercado externo, a cláusula é de 20 milhões de euros. Quem contratar Amorim não leva só o treinador, leva também o exímio comunicador. 

Conferência de Rúben Amorim: Um aviso entre sorrisos

Mesmo antes de jogos contra rivais, as perguntas são todas respondidas de forma muito natural. Em 2024, foi questionado sobre nomes que eram apontados ao Sporting para uma saída sua do cargo. E isto aconteceu antes de um jogo decisivo com o Benfica para a Taça de Portugal.

Como sempre, Rúben Amorim falou com naturalidade. "A única coisa que me chateia é que já tinham substituto para mim", disse Rúben Amorim, entre sorrisos.

"Foi o que me deixou mais chateado. Disse ao Viana para ter calma porque não é bem assim", destacou Amorim, em conferência de imprensa.

Treinador de ideias fixas, é certo que a sua carreira conheceu um impacto brutal com a chegada de um avançado. A explosão de Viktor Gyokeres tem o dedo de Rúben Amorim. Porém, antes do sueco chegar a Alvalade, o técnico defendeu até ao fim os seus e os que tinha.

Com Paulinho e Chermiti na frente, Amorim assumiu que queria a renovação de contrato do jovem avançado. Para surpresa de muitos.

"Fica a minha palavra de honra. Se ele assinar um novo contrato não vou buscar mais nenhum avançado centro", disse Rúben Amorim.

No fundo, as conferências de imprensa de Rúben Amorim são recheadas de vários temas. E quase todos são abordados de forma muito tranquila pelo treinador. E assim Amorim continua a surpreender a Europa do futebol, pelo que diz e pela temporada do Sporting.

Rúben Amorim e Antero Henrique 

A forma natural e frontal de falar de Rúben Amorim em conferência de imprensa é uma das suas virtudes. Quando chegou ao Sporting falou-se da ligação familiar a um dos mais poderosos dirigentes do futebol. Rúben Amorim é cunhado de Antero Henrique.

Na verdade, no futebol toda a gente reconhece a poderosa influência do ex-diretor desportivo de clubes como FC Porto e PSG. Portanto, é natural a curiosidade sobre Antero Henrique e Rúben Amorim. Ou Rúben Amorim e Antero Henrique, quando é o técnico na mó de cima e o diretor desportivo a ser criticado.

Houve até quem ligasse o sucesso de Rúben Amorim no Sporting a Antero Henrique e à ligação familiar entre ambos. Sem qualquer tipo de problema em esconder ou ignorar questões dos jornalistas, Rúben Amorim falou com humor à mistura. O treinador do Sporting até revelou que costuma falar regularmente com o cunhado Antero Henrique. Coisas normais entre famílias.