Portugal
"Foi logo um 'sim' direto pelo clube que o Mafra é", revela Ricardo Sousa
Redação
2021-04-16 15:10:00
Novo técnico do Mafra diz que o acordo foi estabelecido "sem falar em números"

Ricardo Sousa, o novo treinador do Clube Desportivo de Mafra, disse hoje que aceitou "sem hesitar" o convite para treinar o emblema da II Liga de futebol e que tudo vai fazer para manter os ‘saloios' nas ligas profissionais.

Em declarações publicadas nas redes sociais dos mafrenses, o técnico de 42 anos assumiu que chegar ao Mafra é um passo em frente na sua carreira.

"Foi com uma alegria imensa que recebi este convite e nem sequer hesitei. Chegámos a acordo sem sequer falarmos em números. Foi logo um 'sim' direto pelo clube que o Mafra é, pelo que cresceu até aqui e quer continuar a crescer. É um projeto de estabilidade cimentado no trabalho desta direção e é para mim uma grande honra fazer parte de um clube tão estável como este", disse o antigo treinador do Beira Mar.

Apesar do mau momento que o clube atravessa, com quatro derrotas seguidas, Ricardo Sousa acredita que é a escolha certa na sua carreira e lembra o trajeto que fez antes de receber este convite.

"Estou aqui de corpo e alma e acredito que vamos ser felizes. Da minha parte, gostava de fazer parte da história do Mafra durante algum tempo, subindo degraus com este emblema ao peito. Chegar à II Liga é um patamar que consigo subir, mas depois de cinco anos de sacrifício. Preferi crescer na dificuldade para conseguir cá chegar. Passei dificuldades nalguns clubes, mas isso deu-me estofo para agarrar esta oportunidade com unhas e dentes. Eu quero muito esta oportunidade e a minha força de trabalho e de vontade vão fazer este projeto crescer", garantiu o técnico.

Sobre o plantel mafrense e o momento da equipa, que ainda não tem garantida a manutenção, o treinador diz que vai concentrar-se sobretudo em recuperar psicologicamente os jogadores.

"Não tenho uma varinha mágica que permita mudar tudo de um dia para o outro. O tempo é curto para preparar o primeiro jogo, mas o grupo tem muita qualidade, demonstrou-a nas primeiras jornadas. O fator psicológico está a pesar, estão a bloquear em alguns momentos e isso não os deixa dar 100%. A minha função é começar por gerir este fator psicológico, e depois temos de ser pragmáticos, jogar bem sem perder agressividade e objetividade, mandar no jogo com e sem bola. É isso que vou pedir aos jogadores", revelou o técnico.

José Cristo, presidente do clube, elogiou as qualidades do técnico e assegurou que é uma escolha sua, pela qual se responsabiliza.

"A minha aposta de há muitos anos é em treinador jovens. Conheço o Ricardo há muitos anos e é uma aposta minha. Se as coisas correrem bem, é bom para todos, se correrem mal, é mau para mim. Confio muito no Ricardo e sei o bom trabalho que vai fazer, as alegrias que nos vai dar", rematou o líder da formação do Oeste.

Ricardo Sousa, de 42 anos, chega a Mafra depois de ter orientado os aveirenses e substitui Filipe Cândido, depois de este ter apresentado a sua demissão.

Como treinador, Ricardo Sousa liderou o Beira Mar nas últimas duas temporadas, de onde saiu em fevereiro devido a maus resultados, contando ainda com passagens por Felgueiras, Anadia, Lusitano e Sanjoanense.

Como jogador, o filho de António Sousa representou o FC Porto, o Beira Mar, o Boavista ou o Hannover 96, da Alemanha, tendo terminado a carreira em Portugal, com as cores do Gafanha.

O Mafra é atualmente 10.º classificado da II Liga, com 33 pontos, mas ainda sem ter garantida a manutenção.

A equipa do Oeste somou na passada terça-feira, frente ao Casa Pia, a quarta derrota consecutiva na prova e, na próxima ronda, a 29.ª, defronta a Oliveirense, em jogo agendado para domingo, a partir das 17h00.