Portugal
"Foi escasso, o resultado lógico era 4-0 ou 5-0", diz Fernando Santos
2021-09-07 19:50:00
Selecionador defende que a equipa das quinas "correspondeu ao normal" na partida com o Azerbaijão

Fernando Santos, selecionador de Portugal, destacou o equilíbrio que a seleção demonstrou na partida com o Azerbaijão, para a sexta jornada do grupo A de apuramento para o Mundial2022, lembrando que tinha sido essa a falha na partida com a República da Irlanda, na ronda anterior.

"Quando não se está organizado, não se tem confiança. Pensei, e continuo a pensar, que no jogo com a Irlanda escolhi bem, mas não conseguimos os equilíbrios que devíamos ter. Sabíamos que este seria um jogo de paciência, contra uma equipa que defende bem, e que se fizéssemos um golo cedo obrigávamos o adversário a mudar. Mudou após o 2-0", analisou o técnico, na entrevista rápida à RTP.

"Fizemos uma boa exibição, com muito equilíbrio em todos os momentos, sempre à procura do golo, quer na profundidade quer na largura", continuou: "A única coisa que não está bem é a quantidade de golos que fizemos, foi escasso para o que produzimos. Depois do jogo, o resultado lógico era 4-0 ou 5-0. E isto perante um adversário que não tinha perdido por mais que um".

Diante do Azerbaijão, sem o goleador Cristiano Ronaldo, a seleção manteve a baliza inviolável e acertou nas redes adversárias por três vezes. "Portugal tem de ser uma equipa forte, que marca e não sofre. Não é atacar de qualquer maneira e ficar sujeito a sofrer. A equipa correspondeu ao normal desta equipa", concluiu o selecionador.

Sem Ronaldo, coube a André Silva assumir-se como a referência ofensiva, com o avançado do Leipzig a assinar um golo. "Correu bem à equipa toda e a mim também. Marcar é sempre bom, na seleção ainda mais. Foi um trabalho de toda a equipa, estivemos bem do primeiro minuto até ao final", coomentou.

"Não há nenhum lugar garantido no ‘onze’. Fazemos todos o melhor e tentamos demonstrar o que podemos trazer à seleção. Dou sempre o meu máximo e tento sempre justificar, como todos os meus colegas. Os adversários são difíceis e todos os jogos são finais para nós. Empatámos com a Sérvia e por isso será até à última. Temos de nos focar em nós, faltam três finais", referiu ainda André Silva.

Diogo Jota também marcou, fechando a contagem. "O resultado ajudou, sobretudo na segunda parte. Toda a gente estava solta, a procurar espaços com bola. Tornámos o jogo bastante difícil para o Azerbaijão e conseguimos um bom resultado. Ainda faltam jogos [até à partida com a Sérvia] e temos de lá chegar em condições de nos qualificarmos para o Mundial", afirmou o avançado, também na 'flash'.

Mesmo sem jogar, Cristiano Ronaldo acabou por ser assunto neste jogo da seleção, agora que vai jogar ao lado de Bruno Fernandes no Manchester United. "É mais um jogador, e sabemos que o entusiasmo vai estar ao rubro. Toda a gente conhece o Cristiano naquela casa. Sentimos a confiança e sabemos o que nos pode dar. O nosso foco, como o do Cristiano, é ganhar tudo o que houver para ganhar. Com o Cristiano, temos mais uma referência", disse Bruno Fernandes.