Portugal
Fernando Gomes diz que FPF viveu os seus “maiores desafios” em 2020
Redação
2020-12-24 16:25:00
"O ‘jogo’ ainda está na primeira parte e teremos de continuar a dar o melhor de nós"

O presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes, afirmou hoje que o organismo viveu em 2020 os seus “maiores desafios”, salientando que o futebol português soube adaptar-se à realidade da pandemia de covid-19.

“A Federação Portuguesa de Futebol viveu no ano de 2020 os maiores desafios dos seus 106 anos de história. Num ano marcado pelo aparecimento da pandemia, as vitórias e as derrotas, as alegrias e as tristezas, pela primeira vez no nosso historial, não poderão ser medidas pelos resultados das seleções ou pelas conquistas em campo”, refere Fernando Gomes, numa mensagem divulgada no sítio oficial da FPF.

O líder da FPF salientou que o sucesso em 2020 se deve medir pela capacidade de “servir aqueles que precisavam verdadeiramente de ajuda”, afirmando que procuraram ajudar o mundo do futebol e a sociedade civil.

“Sabemos que tivemos de encontrar dentro de nós a sabedoria de colocar o futebol num segundo plano e de nos concentrarmos, sempre que foi preciso, em ajudar doentes, médicos, enfermeiros, pessoal hospitalar, polícias, bombeiros, ou, simplesmente, os nossos compatriotas que enfrentaram e ainda enfrentam horas de grandes dificuldades”, defendeu.

Fernando Gomes lembrou algumas conquistas no futebol, como as qualificações para o Euro2020 de futebol, adiado para 2021, e para o Euro sub-21, e alguns projetos desenvolvidos pela federação, mas destacou que foi necessário ser maior do que os êxitos desportivos.

“O futebol português soube adaptar-se, reagir e lutar contra todas as adversidades colocadas no seu caminho, mas mais do que nunca os nossos olhos continuam a olhar em frente. O ‘jogo’ ainda está na primeira parte e teremos de continuar a dar o melhor de nós num contexto de inegável crise sanitária e económica. Assumimos a responsabilidade de tudo fazer para ajudar o país e os portugueses a superar os desafios que se apresentam”, concluiu.