Portugal
FC Porto vence Santa Clara com golo nos descontos
Redação
2021-04-03 22:25:00
Toni Martínez resolve aos 90+5

Um golo de Toni Martínez, nos descontos, garantiu hoje ao FC Porto um suado triunfo na receção ao Santa Clara, por 2-1, ficando provisoriamente mais perto do líder Sporting, na 25.ª jornada da I Liga de futebol.

O avançado espanhol resolveu com um cabeceamento, aos 90+5 minutos, um jogo que estava complicado para os campeões em título, depois de Carlos Júnior, aos 56, ter restabelecido o empate para o Santa Clara, de grande penalidade, respondendo ao tento de Sérgio Oliveira, para o FC Porto, aos 49, também de penálti.

Com este triunfo, o FC Porto reforçou o segundo lugar, com 57 pontos, agora a sete do Sporting, que só vai a jogo na segunda-feira (em Moreira de Cónegos), enquanto o Santa Clara mantém provisoriamente o sétimo posto, com os mesmos 32.

A equipa inicial do FC Porto respeitou a gestão anunciada por Sérgio Conceição na antevisão ao jogo: Zaidu e Corona foram dos jogadores mais castigados na ronda das seleções e foram para o banco, substituídos por Nanu e Luis Díaz, enquanto Diogo Leite rendeu Mbemba.

No Santa Clara, Daniel Ramos viu-se forçado a algumas adaptações no ‘onze', face à indisponibilidade de Fábio Cardoso e Allano, a cumprirem castigo, juntando-se ao lote de indisponíveis Anderson Carvalho, que se ressentiu de problemas físicos. Só Rui Costa saiu por opção técnica, numa equipa inicial que voltou a contar com João Afonso, Nené, Ukra e Crysan.

Os primeiros minutos mostraram um FC Porto lento na saída de bola, pouco agressivo sem ela e algo previsível no ataque, face a um Santa Clara a tentar jogar no campo todo, adiantando três elementos, na frente, como primeira zona de pressão. Desta conjugação resultou uma ameaça séria dos açorianos, que ainda marcaram, aos oito minutos, mas Carlos Júnior estava adiantado e o lance acabou anulado.

A reação portista empurrou o adversário para o seu meio-campo, mas apenas Manafá, pela esquerda, conseguia acelerar o jogo e criar mais desconforto à defensiva dos forasteiros. O guarda-redes Marco Pereira, ainda assim, foi chamado a mostrar serviço a remates de Sérgio Oliveira, aos 14 minutos, e a um cruzamento traiçoeiro de Marega, aos 25.

O Santa Clara sentia-se confortável no jogo e com o ritmo, sem nunca deixar de explorar as transições, conseguindo até colocar uma ou outra bola nas costas da defesa portista, a quem chegou a ganhar alguns lances aéreos. Marchesín, aos 26 minutos, teve de se aplicar a remate de Nené, nas costas de Pepe.

O segundo tempo arrancou praticamente com o golo portista, por Sérgio Oliveira, o 12.º da época no campeonato, na conversão de uma grande penalidade cometida por Marco Pereira sobre Taremi, isolado por Otávio, que cumpriu hoje o jogo 150 na I Liga.

O FC Porto ganhava vantagem e poderia gerir melhor o jogo, tendo em conta o esforço provocado pela semana das seleções, na antecâmara do regresso da Liga dos Campeões (joga com o Chelsea, na quarta-feira, em Sevilha, na primeira mão dos quartos de final), mas um desentendimento entre Pepe e Marchesín, aos 55 minutos, acabou em grande penalidade, por falta de Diogo Leite.

Carlos Júnior converteu o castigo máximo, na sequência de um lance aparentemente inofensivo.

Sérgio Conceição refrescou a equipa com Corona, Fábio Vieira e, pouco depois, Francisco Conceição, a equipa ganhou metros e velocidade, criou várias oportunidades, mas a infelicidade nuns casos e um dia não de Taremi na finalização (59 e 83) ameaçaram complicar as contas do FC Porto, salvo pelo golo de cabeça de Martínez, que aos 86 tinha substituído o iraniano, no último lance dos descontos, após cruzamento de Corona.