Portugal
FC Porto vence Paços de Ferreira e volta a ficar a dez pontos do Sporting
Redação
2021-03-14 21:50:00
Dragões assumem segundo lugar à condição, uma vez que o SC Braga joga amanhã

O FC Porto venceu hoje o Paços de Ferreira, por 2-0, em partida da 23.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, que os ‘dragões' só resolveram na ponta final, apontando dois golos num espaço de dois minutos.

Depois de várias dificuldades para quebrar a solidez do adversário, Pepe inaugurou o marcador, aos 77 minutos, tendo Sérgio Oliveira, aos 78, apontado o segundo tento, que permitiu ao conjunto portuense subir, à condição, ao segundo lugar do campeonato.

Os ‘azuis e brancos' somam agora 51 pontos, mais dois que o Sporting de Braga, que só joga esta segunda-feira, frente ao Famalicão, e mantêm a desvantagem de 10 pontos para o líder do campeonato, Sporting.

Já o Paços de Ferreira, mesmo com este deslize, conserva o surpreendente quinto lugar do campeonato, com 41 pontos, mais seis do que o perseguidor Vitória de Guimarães, que hoje também perdeu, com o Gil Vicente (4-2).

Neste desafio, o conjunto ‘portista’, que surgiu com o mesmo ‘onze' do último jogo, frente à Juventus, da Liga do Campeões, até entrou determinado em resolver cedo a partida, deixando logo aos seis minutos um primeiro alerta, num forte cabeceamento de Taremi, na sequência de um canto, que saiu um pouco por cima.

Apesar da entrada de rompante do adversário, o Paços de Ferreira, que também repetiu a equipa do seu último compromisso, frente ao Nacional, não se intimidou, revelando solidez, sobretudo na articulação do meio-campo com a defesa, conseguindo tapar os caminhos ao FC Porto.

No entanto, os pacenses ‘pagavam o preço' dessa solidez defensiva com um menor fulgor nas saídas para o ataque, onde se revelavam praticamente inofensivos, e não fosse uma tentativa de chapéu de Hélder Ferreira, perto da hora de jogo, e pouco haveria a registar na pequena área do FC Porto

Já do outro lado, os ‘dragões' continuavam a batalha para encontrar brechas na defesa contrária, mas, apesar de ganharem alguns duelos na intermediária, não mostravam desenvoltura no último passe, sendo forçados a explorar soluções alternativa

Uribe, com um remate de longe, por cima, aos 37, e Pepe, num desvio às malhas laterais após um livre, tentaram improvisar outros caminhos para o golo, ainda que sem sucesso para desfazer o nulo que se arrastou até ao intervalo.

Os ‘portistas’ mantiveram a pressão no arranque da segunda parte, repetindo uma entrada forte, corporizada num centro remate de Mbemba que desviou na barra e num remate cruzado de Marega, que o guardião pacense desviou com defesa apertada.

Mesmo sentindo esses ‘calafrios’, os visitantes conseguiam manter o jogo em aberto e, aos 62 minutos, tiveram a sua melhor oportunidade, num desvio de cabeça de Marcelo, após um livre, a que Marchesin respondeu com bons instintos.

Na ponta final, e já com Francisco Conceição e Luíz Díaz em campo para dar largura à equipa, o FC Porto acabou por colher os frutos da insistência e em menos dois minutos construiu a vitória.

Aos 77, Pepe, na sequência de um canto, superou dois adversários e cabeceou para o 1-0 e, no minuto seguinte, foi Sérgio Oliveira a tentar a sorte com um remate de longe, que o guardião Jordi Martins não segurou, permitindo o segundo golo dos ‘dragões'.

Apesar dos dois tentos sofridos de ‘rajada', o Paços de Ferreira ainda foi em busca de minimizar os estragos, ganhando maior presença na área contrária, mas numa altura em que o FC apostava na contenção e geria, com facilidade, o triunfo até ao final.