Portugal
FC Porto vence Nacional e reforça vantagem sobre o Benfica
Redação
2021-04-18 19:25:00
Dragões voltam a estar a seis pontos do líder Sporting

O FC Porto venceu hoje o lanterna-vermelha Nacional por magro 1-0, fruto de um golo solitário do iraniano Taremi, em jogo da 27.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, reaproximando-se do líder Sporting.

Sem criar muitas oportunidades de golo, o FC do Porto foi eficaz e alcançou uma importante vitória na Madeira, graças ao golo de Taremi, aos 20 minutos, alcançando a sexta vitória seguida no campeonato, a 100.ª na prova do treinador Sérgio Conceição no comando do campeão nacional.

O Nacional, que falhou uma grande penalidade aos seis minutos, somou a nona derrota consecutiva, mas efetuou a sua melhor prestação na ‘era’ do técnico Manuel Machado, que efetuou algumas alterações no ‘onze’ inicial, que ofereceram maior dinâmica e qualidade ao seu jogo.

O FC Porto aproveitou da melhor forma a derrota por 2-1 do Benfica na receção ao Gil Vicente, no sábado, para se distanciar da equipa de Jorge Jesus, agora a seis pontos de distância, e não deixar fugir o líder Sporting, mantendo os seis pontos de atraso para os ‘leões’.

A primeira parte fica marcada por dois momentos, que se revelaram decisivos na história da partida. Primeiro, uma grande penalidade marcada por Éber Bessa e defendida por Marchesin, logo aos seis minutos, e depois um erro de António Filipe, que possibilitou a interceção de Corona e a assistência para Taremi marcar o golo do FC Porto, quando estavam decorridos 20 minutos de jogo.

Manuel Machado teve ainda uma grande contrariedade, quando aos 14 minutos foi forçado a retirar Marco Matias, lesionado, fazendo entrar Kenji Gorré.

O jogo foi muito equilibrado na etapa inicial, com ambas as equipas a sentirem algumas dificuldades na primeira fase de construção, optando, muitas das vezes, por explorar a profundidade.

E foi mesmo o internacional por Curaçau que, aos 25 minutos, obrigou Marchesin a ter de se aplicar, mas, aos 30 minutos, Matheus Uribe também assustou os madeirenses, após um canto de Sérgio Oliveira, e, seis minutos volvidos, surgiu a resposta de João Camacho num remate cruzado, para fora.

Foi já em período de compensações da primeira parte que o FC Porto dispôs de uma soberana ocasião, com Grujic a assistir Taremi, que surgiu em ótima posição, mas a rematou para fora, falhando a oportunidade de ‘bisar’.

A segunda parte manteve as mesmas características da primeira e, aos 54 minutos, Kenji Gorré, à entrada da área, rematou, mas fraco e fácil para a defesa de Marchesin.

O Nacional detinha maior fatia do domínio do jogo, com o FC Porto mais retraído e sem conseguir criar jogadas de perigo.

Com o aproximar do fim da partida, o Nacional intensificou a pressão, mas sem efeitos práticos. Quanto ao ataque do FC Porto, apenas no primeiro minuto de compensação, António Filipe foi forçado a uma defesa, a remate de Nanu.