Portugal
FC Porto vence Famalicão e fica à condição a três pontos do Sporting
Redação
2021-04-30 23:10:00
Dragões recuperam vantagem de quatro pontos sobre o Benfica, que hoje tinha ganho ao Tondela

O FC Porto regressou hoje às vitórias na I Liga de futebol, depois de bater o Famalicão 3-2, em partida da 30.ª jornada que os 'dragões' só ganharam embalo após o intervalo, mas sofreram para segurar a vantagem.

Toni Martinez, com um golo madrugador, aos oito minutos, colocou os 'azuis e brancos' em vantagem, mas Ivo Rodrigues, aos 44, recuperou a igualdade para os famalicenses, que seria desfeita na segunda metade, com os tentos Taremi, aos 61, de grande penalidade, e Marko Grujic, aos 75, apesar de Anderson ainda ter reduzido para os minhotos, aos 90+1.

Com este resultado, o FC Porto solidifica o segundo posto, agora com 70 pontos, e mantém a pressão sobre o líder Sporting, que tem 73, mas só joga no sábado, na receção ao Nacional.

Já o Famalicão, que somou o segundo jogo consecutivo sem vencer, marcou passo na luta pela manutenção, mantendo o 13.º posto, com 31 pontos, com uma margem de cinco para os lugares de descida.

O conjunto minhoto, apesar de ter surgido com um meio campo reforçado com Ugarte e sem o habitual ponta de lança fixo no ataque, entrou no jogo demasiado 'macio', revelando permeabilidade na intermediária, que o FC Porto foi cedo explorando.

Os 'dragões', com quatro alterações no 'onze' que, na jornada passada, empatou (1-1) com o Moreirense, com destaque para estreia a titular do jovem Francisco Conceição, aproveitou-se dessa inicial falta de agressividade do adversário e, logo aos oito minutos, colocou-se em vantagem.

Depois de Gustavo Assunção ter perdido duas divididas na intermediária, Corona recuperou a bola e serviu Taremi, que, com um toque de cabeça, assistiu Toni Martinez, para o espanhol, outra das novidades na equipa portista, apontar o golo inaugural à sua antiga equipa.

Os visitantes tentaram reagir logo depois à desvantagem, através de um canto em que Diogo Queirós cabeceou para defesa fácil de Marchesin, mas a partir daí mostraram-se inofensivos.

O FC Porto, que ficou sem Corona à passagem do quarto de hora, devido a lesão, também não fez melhor, e apesar de algum ascendente territorial e umas quantas arrancadas inofensivas, mostrou-se mais focado em gerir a pequena vantagem.

O jogo caiu então numa toada desinteressante, com escassos lances de perigo junto às duas balizas, mas, pouco antes do intervalo, os famalicenses agitaram os acontecimentos, com Ivo Rodrigues, jogador formado nos 'dragões', a cobrar de forma exemplar um livre, e resgatar o empate.

O FC Porto teve o tempo de descanso para recuperar animicamente do revés, e quando regressou para o segundo tempo surgiu bem mais ambicioso e com dinâmica em termos ofensivos, deixando um primeiro aviso aos 54, num remate de Uribe por cima.

O Famalicão sentia dificuldades em sacudir a pressão contrária, e à passagem da hora de jogo cometeu um erro, com o central Diogo Queirós a derrubar Taremi na área, numa falta para grande penalidade, que o próprio iraniano se encarregou em converter no 2-1.

De novo em desvantagem, os minhotos viram-se forçados a arriscar, com o técnico Ivo Vieira a abdicar de peças do meio-campo para reforçar o ataque, mas sem efeitos práticos visíveis na produtividade ofensiva.

Já os 'dragões', ao contrário do primeiro tempo, não se acomodaram à dianteira no marcador e continuaram a pressionar, acabando aos 75 minutos por marcar o terceiro golo, por Grujic, na sequência de um livre, na estreia do médio a marcar com a camisola do FC Porto.

Apesar da contrariedade, o conjunto famalicense reagiu e até final ainda causou ameaças à baliza do adversário, mas o melhor que conseguiu foi reduzir para o 3-2 final, com um tento de Anderson, aos 90+1.