Portugal
"FC Porto repudia a patética vitimização do senhor Frederico Varandas"
2022-02-12 20:20:00
Dragões deixam versão sobre os acontecimentos do clássico

O FC Porto repudiou o que apelidou de “patética vitimização” do presidente do Sporting, desmentindo “quaisquer agressões” após o empate no ‘clássico’ de sexta-feira, da 22.ª jornada da I Liga de futebol, no Estádio do Dragão.

“A FC Porto SAD repudia a patética vitimização do Sr. Frederico Varandas relativamente ao jogo de ontem. A feia imagem do futebol português transmitida para o mundo – que lamentamos e da qual partilhamos responsabilidades enquanto clubes dentro de campo – resulta essencialmente da atitude provocatória e insultuosa de Frederico Varandas desde o primeiro ao último minuto da sua visita ao Estádio do Dragão”, escrevem os ‘dragões’.

Numa longa nota publicada no sítio oficial dos ‘azuis e brancos’ na Internet, o clube aponta críticas ao máximo dirigente leonino, que teve esta postura, entendem os portistas, por “uma estratégia de candidatura motivada por questões internas”.

“A FC Porto SAD não aceita as acusações que são feitas por Frederico Varandas e desmente quaisquer agressões”, acrescentam.

Segundo o clube, as agressões não existiram, antes sendo “natural qualquer reação humana ao triste espetáculo de propaganda eleitoral de Frederico Varandas e ao seu cínico cultivar de tensões”, que podem “ter merecido justa indignação de elementos da FC Porto SAD”.

Ainda assim, o clube admite que “todos os eventuais incidentes que possam ter o envolvimento de pessoas externas ao jogo serão alvo de inquérito interno e de clarificação, retirando-se devidas consequências”.

Além de ser “prática” no estádio “impedir o acesso ao recinto a adeptos do clube visitante” quando estes compram bilhetes “por vias não oficiais e para zonas destinadas” a fãs do emblema da casa, o clube critica ainda que o dirigente do Sporting tenha falado na sala de conferência de imprensa quando ainda se encontrava público no estádio.

“Servindo tais declarações tanto para apaziguar o ambiente do jogo como a gasolina serve para apagar incêndios. [...] Garante-se que a FC Porto SAD não deixará de usar de todos os meios ao seu alcance para não só garantir que tudo o que se passou dentro de campo terá o devido tratamento disciplinar desportivo, bem como que tudo o que se passou fora de campo”, que “mais uma vez se lamenta”, esclarecem.

O FC Porto considera ainda que estes acontecimentos não podem beliscar “o bom nome e o respeito que é merecido à FC Porto SAD e ao seu presidente”, Jorge Nuno Pinto da Costa.

O Sporting anunciou hoje que vai apresentar queixa-crime contra o treinador dos ‘dragões’, Sérgio Conceição, mas também Vítor Baía e Rui Cerqueira, por “agressões verbais e tentativas de agressão física” ao presidente do clube lisboeta.

Além disso, o clube de Alvalade pretende fazer uma participação disciplinar para interditar o Dragão, devido às agressões, com Varandas, que os ‘leões’ dizem ter sido abalroado e roubado de telemóvel e carteira, a falar após a partida na sala de conferência de imprensa.

O clube ‘leonino’ revelou ainda que adeptos sportinguistas foram impedidos de entrar Estádio do Dragão e que outros, dentro do recinto do FC Porto, foram vítimas de tentativas de agressão.

Na sexta-feira, no fim do encontro, que permitiu ao líder FC Porto manter seis pontos de vantagem sobre o Sporting, segundo classificado, Frederico Varandas acusou elementos da organização do jogo de terem agredido jogadores da sua equipa, na sala de conferências de imprensa.

O líder do emblema lisboeta considerou que “este jogo reflete o que foram os últimos 40 anos do futebol português com Pinto da Costa”, presidente do FC Porto, dizendo ter visto no camarote do estádio “presidentes de câmara e ilustres políticos, todos a assobiarem para o lado, perante um espetáculo horrível e decadente”.

O ‘clássico’ terminou com desacatos entre jogadores e elementos das duas equipas, com o árbitro João Pinheiro a mostrar vários cartões vermelhos, já após o apito final: aos 'dragões' Marchesín e Pepe e aos 'leões' Tabata e Palhinha, além de alguns elementos das estruturas.

Paulinho (oito minutos) e Nuno Santos (34) colocaram o Sporting a vencer por 2-0, com Fábio Vieira (38) e Mehdi Taremi (78) empataram para o FC Porto, que jogou em vantagem numérica desde os 49 minutos, por expulsão de Coates.