Portugal
FC Porto e Sporting com novo recorde conjunto de 91 pontos
2022-01-11 09:45:00
Dados relativos à primeira volta do campeonato português 2021/22

FC Porto e Sporting somaram em conjunto 91 pontos, de um máximo possível de 99, na primeira volta da edição 2021/22 da I Liga portuguesa de futebol, um registo recorde absoluto para os dois primeiros à 17.ª jornada.

Desde que os triunfos passaram a valer três pontos, em 1995/96, o recorde datava de 2012/13, época em que FC Porto e Benfica chegaram à ronda 17 - no caso a segunda da segunda volta, já que o campeonato só tinha 16 equipas - com 90 pontos.

Agora, com os 47 pontos dos ‘dragões’, que só cederam duas igualdades, e os 44 dos ‘leões’, também com duas igualdades, mais um desaire, a fechar, nos Açores (2-3), esse registo foi batido, por um escasso ponto.

Em termos absolutos, conferindo três pontos – em vez de dois – aos triunfos de 1934/35 a 1994/95, só há um registo melhor, carimbado há ‘longínquos’ 82 anos, na temporada 1939/40, na sexta edição do campeonato nacional da primeira divisão.

Então, e após 17 de 18 jornadas, o FC Porto somava 32 pontos (16 vitórias e uma derrota) e o Sporting 31 (15 triunfos, um empate e um desaire), que, ‘traduzidos’ para a ‘era’ três pontos, seriam 48 e 46, respetivamente, para um total de 94.

No que respeita apenas à ‘era’ três pontos, o terceiro registo pertence à época 2019/20, com um total de 89 pontos, 48 do líder Benfica (16 vitórias e uma derrota), para um recorde absoluto do campeonato, e 41 do FC Porto, que acabaria campeão.

Segue-se, com 88 pontos, a época de 2017/18, que, a exemplo da atual, apresentava o FC Porto na frente, com 45 pontos, e o Sporting na segunda posição, com 43.

Os atuais 47 pontos do FC Porto só perdem para os 48 do Benfica de 2019/20, sendo que os ‘dragões’ igualam os seus registos de 1996/97 e 2010/11, enquanto ‘leões’, com 44, repetem 2015/16 e ficam a um ponto do máximo da época passada.

O melhor registo de sempre, convertendo as vitórias para três pontos, é o do Benfica de 1972/73, com ‘perfeitas’ 17 vitórias: o ‘onze’ de Jimmy Hagan chegou às 23, para, depois, já campeão, ceder dois empates e acabar como o melhor campeão da história.