Portugal
FC Porto ameaça 10 vitórias de avanço no histórico com Benfica
Redação
2021-05-04 09:20:00
Portistas venceram quatro dos últimos cinco clássicos

O FC Porto, vencedor de quatro dos últimos cinco ‘clássicos’, tem na quinta-feira a segunda oportunidade para ficar com mais 10 vitórias do que o Benfica no histórico de todos os confrontos futebolísticos entre os dois clubes.

Após 246 encontros, os ‘dragões’ contabilizam 97 triunfos, a escassos três da centena, contra 88 das ‘águias’, num duelo ainda com 61 igualdades, a última (1-1) no derradeiro confronto, da primeira volta da I Liga 2020/21.

No Estádio do Dragão, em 15 de janeiro, um Benfica muito personalizado esteve a ganhar, com um tento do espanhol Grimaldo, com o FC Porto a empatar aos 25, pelo iraniano Taremi, que veria o cartão vermelho direto aos 73.

O encontro acabou igualado e, desta forma, o Benfica impediu o que seria a quinta vitória consecutiva do FC Porto - e um recorde, para qualquer dos clubes, no clássico -, depois de três em 2019/20 e já uma em 2020/21.

Na presente temporada, em 23 de dezembro de 2020, os ‘dragões’ superiorizaram-se de forma clara na Supertaça Cândido de Oliveira, em Aveiro, vencendo por 2-0, com tentos de Sérgio Oliveira, de grande penalidade, aos 25 minutos, e do suplente colombiano Luis Díaz, aos 90.

A formação ‘azul e branca’ arrebatou, assim, a sua 22.ª Supertaça, metade das quais às custas do seu grande rival, que bateu em 11 de 12 confrontos na prova.

Este triunfo do ‘onze’ de Sérgio Conceição, face aos comandados de Jorge Jesus, deu sequência aos três da época passada, no qual o técnico portista apanhou pela frente outros dois treinadores do lado contrário, primeiro Bruno Lage e depois Nélson Veríssimo.

No campeonato, o FC Porto impôs-se por 2-0 na Luz, com golos de Zé Luís e Marega, e por 3-2 no Dragão, onde Sérgio Oliveira, Alex Telles (penálti) e Vlachodimos (própria baliza) marcaram para os locais e Vinícius ‘bisou’ para os forasteiros.

Em 01 de agosto, a terminar uma longa época marcada por uma interrupção provocada pela pandemia da covid-19, os ‘dragões’ voltaram a impor-se, agora por 2-1, na final da Taça de Portugal, disputada em Coimbra, sem público.

O conjunto portista ficou reduzido a 10 elementos aos 38 minutos, quando Luis Díaz foi expulso por acumulação de amarelos, mas, ainda assim, venceu com um ‘bis’ do central congolês Mbemba (47 e 59 minutos). Vinícius reduziu de penálti (84).

Com os três triunfos da época passada, o FC Porto fechou a segunda década do século XXI (2010/11 a 2019/20) com mais de 50 por cento de triunfos, já que venceu 15 dos 29 jogos disputados e só saiu derrotado em sete.

A vitória portista na década foi a quarta consecutiva, uma vez que os ‘azuis e brancos’ já haviam somado mais triunfos nas de 80 (15 contra 13) e 90 (15 contra nove) do século passado e na primeira do século XXI (12 contra seis).

Desde os anos 80, a supremacia do FC Porto em jogos com o Benfica é, assim, esmagadora, com 58 triunfos, contra apenas 35 dos ‘encarnados’, isto com mais 39 golos marcados (167 contra 128).

Para encontrar uma década de domínio benfiquista é preciso recuar aos anos 70, em que as ‘águias’ somaram mais cinco triunfos (11 contra seis, em 23 jogos), repetindo os anos 40 (14-6, em 22) e 60 (12-7, em 28).

No que respeita apenas ao campeonato, o FC Porto também domina, com 68 vitórias, contra 57 dos ‘encarnados’, mais 48 empates. Nos 173 encontros, o Benfica só lidera no que respeita a golos, com mais 14 (267 contra 253).

O ‘clássico’, que se começou a jogar há quase 90 anos, mais precisamente desde 28 de junho de 1931, com um 3-0 do Benfica no Campo do Arnado, ostenta um benfiquista como melhor marcador, o ‘rei’ Eusébio, autor 25 golos, sendo que também o clube da Luz soma mais tentos (382 contra 356).

O 247.º jogo entre Benfica e FC Porto, a contar para a 31.ª jornada da edição 2020/21 da I Liga de futebol, realiza-se na quinta-feira, pelas 18:30, no Estádio da Luz, em Lisboa, à porta fechada, devido à pandemia da covid-19.