Portugal
Farense e Portimonense dividem pontos no dérbi algarvio
Redação
2021-04-27 23:40:00
Pedro Henrique abriu o marcador para a equipa da casa, Boa Morte repôs a igualdade, no jogo de encerramento da ronda

Farense e Portimonense empataram 1-1, na terça-feira, na 29.ª jornada da I Liga de futebol, com a equipa de Portimão a aproveitar um erro defensivo para complicar a tarefa dos vizinhos de Faro na luta pela manutenção.

O avançado brasileiro Pedro Henrique colocou o Farense em vantagem, aos 24 minutos, golo que seria anulado pelo tento de Aylton Boa Morte, aos 79, num jogo em que os forasteiros somaram ainda duas bolas na trave.

O Portimonense, que nunca ganhou em casa do Farense na I Liga em seis jogos, contabiliza agora 33 pontos, no 11.º lugar, mais sete do que o rival algarvio, que ocupa o penúltimo lugar.

Jorge Costa operou apenas uma alteração face ao triunfo em Paços de Ferreira (2-0), na jornada anterior, tendo Fabrício voltado ao 'onze' no lugar de Licá, enquanto no Portimonense foram duas as mudanças, com os regressos de Anzai e Ewerton, após a derrota caseira com o Benfica (5-1).

O Farense, motivado pelo fogo de artifício que os adeptos deflagraram junto ao estádio antes do início do jogo, entrou com a dinâmica habitual dos últimos jogos, tentando impor domínio territorial a partir do primeiro minuto.

Foi logo no segundo minuto que surgiu a primeira ocasião de perigo: Ryan Gauld fugiu ao marcador direto pela esquerda, foi à linha de fundo e cruzou rasteiro, aparecendo Pedro Henrique ao primeiro poste a desviar para fora.

Pouco depois, aos oito minutos, Lucca tentou surpreender Samuel num livre direto, mas a bola saiu ao lado, enquanto o Portimonense, que teve pouca bola no primeiro quarto de hora, respondeu aos 20, num 'tiro' de fora da área de Fabrício, que acertou na trave.

O Farense abriu o ativo aos 24 minutos, por Pedro Henrique: o dianteiro brasileiro marcou o seu terceiro golo na Liga, respondendo de cabeça, ao segundo poste, a um cruzamento com 'conta, peso e medida' de Gauld, que somou a sexta assistência na prova.

A equipa de Jorge Costa, com a motivação 'em alta', continuou a apertar o vizinho Portimonense, mas Samuel evitou o segundo golo com uma defesa brilhante a remate de Mansilla (29), após boa combinação coletiva dos locais.

Descontente com o rumo dos acontecimentos, Paulo Sérgio trocou um 'trinco' por um extremo ao intervalo (Willyan por Anderson Oliveira), com mudança de sistema de 4-3-3 para 4-4-2, ganhando mais acutilância ofensiva.

A equipa de Portimão esteve perto do empate duas vezes: primeiro, foi Beto a evitar, com grande defesa, uma tentativa de Fabrício (52) e, depois, foi Fali Candé a atirar à barra (63), num cruzamento/remate em arco, num livre 'pegado' à linha lateral do flanco direito do ataque forasteiro.

O Portimonense acabou por igualar a partida após um erro clamoroso de Eduardo Mancha, aos 79 minutos: o central falhou o atraso de cabeça, o guardião Beto ainda defendeu o remate de Beto e Aylton Boa Morte, na recarga, não desperdiçou.

A equipa de Faro ainda podia ter feito o 2-1 na pressão final: Ryan Gauld teve o golo nos pés, mas Fali Candé cortou na 'hora h' com Samuel fora do lance, aos 85, enquanto Samuel travou o remate de Licá no quinto minuto de descontos.