Portugal
Falta de eficácia castiga Famalicão e Marítimo com nulo
2021-09-18 20:15:00
Minhotos, que continuam sem vencer na I Liga, desperdiçam uma grande penalidade

Famalicão e Marítimo empataram hoje sem golos, em partida da sexta jornada da I Liga portuguesa, num resultado que castiga a falta de eficácia das duas equipas, mas com maior evidência para os minhotos, que desperdiçaram um penálti.

A equipa anfitriã, que continua sem vencer na prova, teve quase sempre o sinal mais durante o desafio, mas além de se mostrar perdulária nas várias oportunidades de golo que criou, debateu-se com um inspirado guarda-redes do Marítimo Paulo Victor, que entre muitas defesas decisivas esteve em destaque aos 59 minutos, ao suster a grande penalidade cobrada por Ivo Rodrigues.

Os madeirenses, que não vencem há quatro jogos, seguem no 11.º lugar da classificação, com seis pontos, mais três que o Famalicão, que apesar de continuar arredado de vitórias no campeonato, tem três empates consecutivos, mas continua em zona de despromoção, no penúltimo lugar.

Apesar da necessidade das duas equipas em vencer, os primeiros momentos do jogo até se esgotaram em inconsequentes duelos no meio-campo, que foram afastando a bola das duas balizas, castigando a incapacidade de desequilíbrio de ambos conjuntos.

Assim, o primeiro lance com algum relevo só aconteceu perto dos 20 minutos, e para o Famalicão, num livre de Iván Jaime, que apesar de ter saído ao lado, despertou os minhotos.

A equipa de Ivo Vieira surgiu, então, com mais frequência na área insular, e já depois de ter reclamado uma grande penalidade, quando o guarda-redes Paulo Victor saiu aos pés de Simon Banza e acabou por derrubá-lo, foi Ivo Rodrigues e, novamente, Banza, num par de cabeceamentos, a ameaçar o golo.

Do outro lado, os madeirenses iam conseguindo controlar os ímpetos ofensivos do adversário, mas as suas tentativas de responder em contra-ataque revelavam-se infrutíferos, pecando na definição final e fazendo o ‘nulo’ arrastar-se até ao intervalo.

Para a segunda parte, o Famalicão manteve a toada de pressão e Marítimo continuou mais na expectativa, tendo, aos 56 minutos, surgido a grande oportunidade até então, quando o ‘capitão’ dos madeirenses Zainadine travou Alex Nascimento na área, numa falta para grande penalidade.

No entanto, na cobrança do castigo, aos 59 minutos, Ivo Rodrigues atirou denunciado, para defesa do guardião brasileiro Paulo Victor, que manteve o marcador a zero.

O Marítimo não teve, depois, a necessária objetividade para chegar com perigo à área contrária e acabou por se concentrar nas missões defensivas, 'secando' várias jogadas dos locais, nomeadamente pelo seu inspirado guarda-redes, que nos últimos minutos protagonizou duas defesas espantosas, perante iniciativas de Simon Banza, segurando o ‘nulo’.