Portugal
"Eu não ando desiludido. Ando extremamente satisfeito", garante Carvalhal
Redação
2021-03-16 09:30:00
"Não estávamos preocupados com o jogo seguinte [Benfica]", assegurou treinador bracarense

O SC Braga empatou na visita a Famalicão e perdeu terreno para os concorrentes mais diretos, permitindo ao FC Porto uma ultrapassagem e chegada ao segundo lugar, ao Benfica uma aproximação e, em relação ao Sporting, o leão é agora mais líder.

Apesar do empate, Carlos Carvalhal salientou que não pode apontar nada aos seus jogadores. "Não estou desiludido. Como posso estar desiludido se em nove jogos temos sete vitórias e dois empates. Eu não ando desiludido, ando extremamente satisfeito", reconheceu Carlos Carvalhal.

O treinador do emblema arsenalista sustentou ainda que, em Famalicão, "foi um ponto" alcançado que permite à turma bracarense continuar a sua caminhada. "Seguimos em frente", indicou Carlos Carvalhal, em conferência de imprensa, garantindo que nenhum 'guerreiro' entrou em campo a pensar no embate frente ao Benfica da próxima jornada.

"Não estávamos preocupados com o jogo seguinte", assegurou Carlos Carvalhal, depois de comentar as incidências da partida que terminou com um empate a duas bolas.

"O jogo seria difícil para qualquer equipa do mundo aqui. Uma mudança de treinador desperta sempre os jogadores que jogam, os que não jogam, num clube e numa equipa que tem muitos bons jogadores. Estranhamente está numa posição que não é do valor desta equipa. E estávamos a prever uma reação forte desta equipa porque têm competência."

Carlos Carvalhal viu ainda uma entrada positiva dos minhotos em campo. "Entrámos razoavelmente bem no jogo. O Famalicão acaba por fazer o 1-0 num lance de bola parada. Tivemos a capacidade para reagir e reverter o resultado. Conseguimos estar ao intervalo 2-1. Fizemo-lo com muito mérito."

Em relação à segunda parte, Carlos Carvalhal disse que "o plano era tentar fazer o terceiro golo para acabar o jogo". "Essa era a nossa intenção. Mas a verdade é que o Famalicão reagiu muito bem. Fez uma boa segunda parte. A nossa equipa perdeu capacidade de pressão na frente, um bocadinho mais do que gostaríamos."

O treinador do emblema bracarense referiu ainda que o SC Braga se agarrou cedo a tentar segurar a vantagem mínima. "Estivemos demasiado tempo a defender o resultado. Temos que dar mérito fundamentalmente ao Famalicão. Não jogamos sozinhos, temos adversários, [este] fez pela vida. Está numa posição incómoda, tem bons jogadores, tem um treinador novo, e isso levou a que a equipa jogasse nos limites. Acabou por justificar o empate."

Anderson Silva colocou a equipa da casa em vantagem, aos 18 minutos, mas Ricardo Horta repôs a igualdade aos 33 minutos, na conversão de uma grande penalidade, com Al Musrati a consumar a reviravolta, aos 38. Perto do fim, e depois de desperdiçar algumas oportunidades, a formação da casa chegou ao golo do empate, por intermédio de Heriberto Tavares.

Com este resultado, a equipa de Carlos Carvalhal interrompeu um cinco de triunfos e perdeu o segundo lugar, que passou a ser ocupado pelo FC Porto. Por seu turno, o conjunto orientado por Ivo Vieira garantiu um precioso ponto que retira os famalicenses do último posto da tabela.