Portugal
"Estou a lembrar-me daquele jogo inenarrável do FC Porto com o Arouca"
2024-02-07 14:40:00
Resposta de Alvalade para o Dragão por causa das queixas contra as arbitragens

O Sporting não aceita as críticas que Luís Gonçalves fez a respeito das arbitragens e pela voz de Carlos Barbosa da Cruz, antigo dirigente e atual presidente do Grupo Stromp segue a resposta para o Estádio do Dragão, após uma "manobra de diversão" de um "peão" que foi lançado para público tendo um objetivo claro, na ótica sportinguista.

"É um peão para distrair as atenções", apontou Carlos Barbosa da Cruz, realçando que, ao contrário do que diz o dirigente portista, o Sporting tem razões de queixa das arbitragens.

"Estas acusações são típicas de uma determinada perspetiva de ver o desporto, que não é nova", comentou o advogado, ouvido pela rádio Renascença, lembrando que, em sua opinião, nesta temporada, o "Sporting já foi prejudicado em Guimarães".

Barbosa da Cruz diz lembrar-se do "jogo inenarrável do FC Porto com o Arouca"

Mas também relativamente aos dragões há lances em que Carlos Barbosa da Cruz viu o apito pender para o lado portista. "O FC Porto já foi beneficiado", disse Carlos Barbosa da Cruz, deixando um exemplo.

"Estou a lembrar-me daquele jogo inenarrável com o Arouca", recordou sobre o jogo no Estádio do Dragão que contou com 23 minutos de tempo de descontos e no qual o sistema de VAR na Cidade do Futebol ficou sem comunicação com o Estádio do Dragão, levando a que o árbitro tenha sido contactado via telemóvel por causa de penálti que tinha assinado a favor dos portistas.

"Portanto, é uma manobra estratégica", referiu Carlos Barbosa da Cruz, que analisa estas declarações de Luís Gonçalves à luz do contexto que envolve indiretamente o clube azul e branco.

"Entendo perfeitamente. O FC Porto, estrategicamente, tem de desviar as atenções para outras situações que não aquelas que apoquentam o universo do FC Porto", falou Carlos Barbosa da Cruz.

Por conseguinte, o advogado e ex-dirigente dos leões entende que essas situações preocupam o FC Porto. "E não apoquentam pouco", declarou ainda Carlos Barbosa da Cruz.

"O FC Porto, estrategicamente, tem de desviar as atenções para outras situações que não aquelas que apoquentam o universo do FC Porto"

Deste modo, o presidente do Grupo Stromp diz que entende aquilo que chama de "manobra de diversão". "Portanto, avançam um peão para distrair as atenções. É o que se chama, em termos militares, uma manobra de diversão", concluiu Carlos Barbosa da Cruz, advogado e antigo dirigente do emblema de Alvalade que reagiu às declarações de Luís Gonçalves que disse "basta" em relação às arbitragens.