Portugal
"É preciso resgatar o espírito do pescador que precisa de trazer alimento"
Redação
2021-04-24 17:00:00
Miguel Cardoso quer Rio Ave a "superar-se" frente ao Paços de Ferreira

O treinador do Rio Ave considerou hoje que a sua equipa precisa de "superar-se" no duelo de domingo, frente ao Paços de Ferreira, da 28.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, para quebrar uma série sem vitórias.

O conjunto vila-condense não vence há seis jornadas e passou a estar envolvido na luta pela manutenção, algo que Miguel Cardoso quer superar com a mensagem de que "mais do que fazer coisas bem, é preciso deixar de fazer coisas mal".

"Sinto que temos de nos superar. É preciso resgatar o verdadeiro espírito vila-condense, do pescador que vai para o mar em condições difíceis, porque precisa de trazer alimento para terra. Não há jogos impossíveis até ao final e podemos pontuar em todos eles", partilhou.

Para isso, o técnico do conjunto da foz do Ave quer que os jogadores "se mobilizem, lembrando-se dos momentos bons e dos maus em que tiveram que ter forças", apelando à união pois considera que "o que é preciso para ganhar está dentro de grupo".

"No futebol, ninguém faz as coisas sozinho, e é importante gerir o estado emocional para gerar tranquilidade para que as coisas possam fluir. É preciso meter energia, jogar com coração, mas não deixar a cabeça fora de campo", alertou o técnico.

A série sem vitórias empurrou a equipa vila-condense para a parte inferior da tabela, envolvida na luta pela manutenção na I Liga, que, mesmo com uma vantagem de quatro pontos para os lugares de descida, coloca uma pressão a que a equipa não estava habituada.

"Neste momento, sinto uma pressão muito maior do que há três anos quando lutávamos pela superação [lugares europeus] e algo fora do normal, porque andávamos acima do objetivo", reconheceu Miguel Cardoso.

Sobre o Paços de Ferreira, o treinador do Rio Ave desvalorizou o facto da equipa da ‘Capital do Móvel' somar quatro derrotas consecutivas, considerando que a sua equipa tem de se focar nas coisas boas que o adversário já fez esta época.

"Não podemos olhar para resultados, mas para os comportamentos. O Paços de Ferreira não está nesta posição confortável por acaso. Está porque foi muito competente e temos que nos preparar para essa equipa. Não espero facilidades, mas temos que nos preocupar muito mais com aquilo que queremos fazer", concluiu Miguel Cardoso.

O técnico, que assumiu que o médio Pelé tem treinado com limitações físicas, já pode, neste desafio, contar com Gelson Dala, Filipe Augusto e Pedro Amaral, que regressam de castigo, mas ainda não tem nas opções os lesionados André Pereira, Jambor e Junio Rocha.

O Rio Ave 14.º classificado, com 29 pontos, recebe no domingo o Paços de Ferreira, quinto, com 44, numa partida agendada para as 17:30, que terá arbitragem de Manuel Oliveira, da Associação de Futebol do Porto.