Portugal
“É inaceitável o ambiente de terrorismo comunicacional”, critica o sindicato
2021-02-23 19:30:00
SJPF sai em defesa de Rúben Macedo, jogador do Marítimo que cometeu penálti no jogo com o FC Porto

Os insultos dirigidos a Rúben Macedo, o jogador do Marítimo que cometeu a grande penalidade que resultaria no golo da vitória do FC Porto, na partida de segunda-feira, levaram o Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF) a tomar uma posição.

Em comunicado, o organismo liderado por Joaquim Evangelista repudiou o “ambiente de especulação e terrorismo comunicacional” que se vive no futebol português, condenando “os insultos, manifestações de ódio e ataques propagados pelas redes sociais” contra Rúben Macedo.

“É inaceitável o ambiente de especulação e terrorismo comunicacional que se vive neste momento, em especial contra os profissionais de futebol, protagonistas do jogo que, num contexto muito difícil, influenciado pela pandemia e um calendário competitivo tremendamente exigente, tudo têm feito para honrar a sua profissão e o futebol até ao limite das forças”, sustentou o SJPF.

No comunicado, o organismo exortou quem tem “responsabilidades institucionais” a usar “o poder das suas declarações” para travar a escalada de violência verbal.

“O Sindicato dos Jogadores apela ao bom senso, ao respeito, ao diálogo e a todos os dirigentes com responsabilidades institucionais para que utilizem o poder das suas declarações para serenar esta preocupante onda de violência verbal e cyberbullying”, frisou ainda o SJPF.

Os insultos a Rúben Macedo, através das redes sociais, e a tomada de posição do sindicato acabaram por coincidir com o ataque à casa de Ibraim Cassamá, o médio do Real Massamá que é candidato à liderança do SJPF.

“Ibraim Cassamá, um homem de família, jogador de futebol e candidato às eleições do Sindicato de Jogadores Profissionais de Futebol, foi alvo deste vandalismo na sua casa de família”, informou a candidatura, numa publicação nas redes sociais.