Portugal
Dragões procuram inédita 17.ª vitória consecutiva
2022-02-09 20:10:00
Conceição a bater recorde atrás de recorde

O FC Porto pode completar na sexta-feira uma volta à I Liga portuguesa de futebol sempre a vencer, caso consiga, face ao Sporting, um 17.º triunfo seguido, para o segundo melhor registo da história numa edição da prova.

A formação ‘azul e branca’ igualou na última ronda, com o triunfo em Arouca (3-0), na 21.ª jornada, a melhor marca do clube, em 2010/11, com André Villas-Boas, e também o recorde do Sporting, do inglês Robert Kelly, em 1946/47.

Melhor, na história do campeonato, só os 23 triunfos consecutivos do Benfica a abrir a temporada 1972/73, que deram, desde logo, o título aos comandados do inglês Jimmy Hagan, que acabariam a prova com 28 vitórias e dois empates.

Os comandados de Sérgio Conceição podem, assim, fazer história, sendo que, pela frente, vão ter o ‘pior’ dos adversários, o campeão em título e segundo classificado Sporting, último conjunto a ‘roubar’ pontos aos ‘dragões’ na I Liga.

Em 11 de setembro de 2021, à quinta jornada, os ‘leões’ estiveram mesmo a vencer por 1-0, com um tento de Nuno Santos, aos 16 minutos, mas, na segunda parte, aos 72, o colombiano Luis Díaz, entretanto vendido ao Liverpool, selou o 1-1 final.

Depois, o FC Porto defrontou os restantes 16 adversários na I Liga e venceu-os todos, com destaque para o 3-1 ao Benfica, à 16.ª ronda, o 1-0 ao Sporting de Braga, à 14.ª, e os triunfos sobre o final nos redutos de Gil Vicente (2-1), à sétima, e do Estoril Praia (3-2), onde esteve a perder por 2-0, à 17.ª.

O triunfo 16 foi selado em Arouca, no domingo, com tentos de Vítor Ferreira e Mbemba, e permitiu ao conjunto de Sérgio Conceição igualar o feito do ‘onze’ de André Villas-Boas, que acabou invicto (27 vitórias e três empates) a I Liga 2010/11.

Também depois de um empate em Alvalade (1-1), à 12.ª ronda, os ‘azuis e brancos’ conseguiram 16 triunfos seguidos, então uma volta e mais um jogo - campeonato com 16 equipas -, numa série que só não resistiu a um ‘hat-trick’ de Pizzi.

À 32.ª jornada, o FC Porto recebeu o Paços de Ferreira e esteve a vencer por 2-0 e 3-1, com dois golos de Falcao e um de Hulk, mas Pizzi reduziu para 2-1 e 3-2 e, já com o Paços com 10, por expulsão de Nélson Oliveira, fez o 3-3 final, aos 87 minutos.

O registo da equipa portista – que então perseguia os 28 triunfos e dois empates do Benfica em 1972/73 - parou, assim, nos 16 triunfos consecutivos, para igualarem a melhor marca do Sporting, na ‘longínqua’ temporada 1946/47.

Num campeonato que acabou com um recorde, ainda vigente, de 123 golos, em apenas 26 jornadas, à média de 4,7 por encontro, o conjunto ‘leonino’ venceu todos os encontros entre a quarta e a 18.ª jornadas, ‘movido’ a ‘cinco violinos’.

Com Peyroteo, que acabaria a prova com 43 golos, Vasques, Travassos, Jesus Correia e Albano em ‘grande’, o Sporting começou a série com um 3-2 caseiro ao FC Porto e, até parar num 1-1 em Setúbal, logrou, por exemplo, dois 9-1, a Académica e Elvas, um 7-3 ao Famalicão e até um 6-1 ao Benfica.

Este registo do Sporting perdurou como recorde da prova mais de 25 anos, até que, em 1972/73, o Benfica arrancar a competição com 23 triunfos, que, num campeonato de 30 jornadas, foram suficientes para festejar, desde logo o título.

Com o ‘pantera negra’ Eusébio da Silva Ferreira em destaque, num campeonato que terminaria com 40 golos, os ‘encarnados’ só ‘pararam’, já campeões, à ronda 24, com um empate a dois com o FC Porto, nas Antas, culpa de um tento de Flávio, aos 86 minutos.

Até essa igualdade, o Benfica derrotou todos os adversários, oito deles duas vezes, merecendo destaque o 4-1 ao Sporting, com ‘póquer’ de Eusébio, o 3-2 ao FC Porto, após 0-2, com Humberto Coelho a resolver aos 90 minutos, e o 9-0 ao Beira-Mar.

Agora, quase meio século volvido, o FC Porto pode fazer perigar este recorde, sendo que, para já, pode selar o segundo melhor registo de sempre, com 17 vitórias consecutivas, precisando para isso de vencer em casa o Sporting.

Se o conseguir, terá depois, para igualar o Benfica de 1972/73, de bater Moreirense (fora), Gil Vicente (casa), Paços de Ferreira (fora), Tondela (casa), Boavista (fora) e Santa Clara (casa), à 28.ª jornada, marcada para 03 de abril.

Caso derrota todas estas formações, fica com o recorde à sua mercê, à distância de um triunfo, uma semana depois, no reduto do Vitória de Guimarães, à 29.ª jornada.

No que respeita ao recorde absoluto, em mais de uma época, o FC Porto já não o pode conseguir em 2021/22, uma vez que o Benfica venceu os últimos venceu os últimos seis jogos de 1971/72, para um total de 29, registo recorde a nível europeu.

Para já, esse é um futuro muito distante para o FC Porto, que, do ‘alto’ dos seus 16 triunfos seguidos, recebe na sexta-feira o Sporting, pelas 20:15, em encontro da 22.ª jornada da edição 2021/22 da I Liga portuguesa de futebol.