Portugal
"Dragões formaram túnel para homenagearem os do Sporting como campeões"
2024-05-29 09:30:00
"Não vimos todos que quem deu o exemplo primeiro foi o FC Porto e só depois o Sporting fez o mesmo?", diz Sousa Tavares

A guarda de honra que os vencidos fazem aos vencedores é uma prática de fair-play comum em várias competições e países. Em Portugal, também acontece, ainda que não seja muito habitual entre rivais. Por isso, o gesto do Sporting para com o FC Porto na final da Taça de Portugal tem merecido elogios. Depois de perder a final, os leões perfilaram-se para deixar passar os vencedores.

Antes, os portistas, que venceram o troféu, alinharam-se para deixar passar os sportinguistas, que tinham perdido a final da competição. Contudo, Miguel Sousa Tavares, escritor e conhecido adepto dos azuis e brancos, apresenta a sua visão a propósito deste gesto.

Túnel dos dragões para "homenagearem os do Sporting como campeões"

O adepto portista entende que os elementos do plantel do FC Porto se alinharam para a guarda de honra, no Estádio do Jamor, "para assim os homenagearem como novos campeões nacionais".

Deste modo, Miguel Sousa Tavares não compreende que Rúben Amorim tenha chamado ao plantel do Sporting os louros do gesto de fair-play. 

"Rúben Amorim chamou a si os louros da coisa, referindo-se à retribuição depois feita pelo Sporting, e dizendo que 'tinham dado o exemplo'", recordou Sousa Tavares, em declarações no Record.

Assim, o escritor deixa no ar uma interrogação. "Como mister? Então nós não vimos todos, um país inteiro, que quem deu o exemplo primeiro foi o FC Porto e só depois o Sporting fez o mesmo?", perguntou o escritor.

Perante as palavras de Rúben Amorim sobre a guarda de honra, Miguel Sousa Tavares nota que "é assim que se estragam os bons exemplos".

Rúben Amorim e a guarda de honra ao FC Porto na Taça de Portugal

Na sala de imprensa, já depois da entrega das medalhas e do troféu referente à conquista da Taça de Portugal ao FC Porto, Rúben Amorim explicou as razões para o Sporting ter feito guarda de honra aos vencidos.

"Mesmo com as incidências do jogo, quisemos dar o exemplo e temos muita fé que vamos ser os próximos a ganhar e que nos vão fazer", comentou o treinador do Sporting.

O tema tem gerado comentários nos últimos dias e há até quem admita que se fosse Benfica ou FC Porto a perder a final da Taça, porventura, não fariam guarda de honra aos vencedores.

Contudo, a declaração de Miguel Sousa Tavares abre uma visão diferente sobre os motivos que levaram os jogadores do FC Porto a alinharem-se para deixar passar os sportinguistas.