Portugal
"Depois de ter despromovido um árbitro, sem ajuda da claque, vem a intimidação"
2024-02-07 09:45:00
"Agora já se sabe que funções desempenha Luís Gonçalves", diz gestor e conhecido sócio do Benfica

O FC Porto, cada vez mais atrasado na corrida ao título, saiu a público pela voz de Luís Gonçalves, administrador da SAD e vice-presidente do emblema azul e branco, para contestar as arbitragens e dizer "basta". Mencionando vários lances dos rivais Benfica e Sporting, o dirigente portista queixou-se de várias situações, entre as quais o último jogo do FC Porto, no Dragão, onde os azuis e brancos empataram com o Rio Ave.

Do jogo, Luís Gonçalves queixou-se, nomeadamente, de uma grande penalidade que, a seu ver, deveria ter sido assinalada pela equipa de arbitragem mas que acabou por não ser.

Mauro Xavier, gestor e conhecido sócio do Benfica, avaliou esta aparição pública de Luís Gonçalves para atacar as arbitragens num contexto em que o FC Porto vê Benfica e Sporting distanciados na frente do campeonato.

"Sem a ajuda da claque, vem a intimidação de viva voz"

"Ninguém viu o penálti", referiu Mauro Xavier, publicando uma imagem com o chamado 'Tribunal O Jogo', onde os ex-árbitros, na sua avaliação, não viram motivos para que fosse assinalado penálti a favor dos portistas.

E isso leva a uma conclusão por parte de Mauro Xavier. "Depois de ter despromovido um árbitro em direto, sem a ajuda da claque, vem a intimidação de viva voz. Agora já se sabe que funções desempenha Luís Gonçalves", apontou o benfiquista, nas redes sociais, após as críticas do dirigente do FC Porto.

"Efetivamente os árbitros tratam mal, ou alguns deles tratam mal o FC Porto e isso não vamos continuar a permitir. Chega, para ser mais claro. Basta! Para que isto não se repita", avisou Luís Gonçalves, em declarações aos meios de comunicação dos azuis e brancos, onde criticou os amarelos que Francisco Conceição vê e que, a seu ver, João Neves não vê.

"O presidente já foi falar com o Conselho de Arbitragem, mas pelos vistos não chegou"

"O Francisco não pode fazer nada e leva logo amarelo, depois, noutros casos, como o João Neves, que é bom jogador, parece que existe uma proteção como há alguns anos o Pizzi tinha. Pode ter as entradas que tiver que está sempre tudo certo, é sempre o empenho, encontra-se sempre palavras para isso. Isso reflete-se no número de amarelos", comentou o dirigente dos azuis e brancos, numa altura em que no clube portista há quem admita que "o polvo está a emergir".

"Os critérios não estão a ser iguais. É altura de as pessoas estarem atentas, o presidente já foi falar com o Conselho de Arbitragem, mas pelos vistos não chegou. Estamos a ficar cansados. Tenho sofrido as injustiças de algumas decisões, depois apareço em atitudes menos corretas…", reconheceu Luís Gonçalves, queixando-se em particular também de um alegado penálti que ficou por assinalar a favor dos dragões contra o Rio Ave na última jornada.

“O grande problema desse lance, para além de nos ter sido retirado um penálti que provavelmente seria golo, como nas maioria dos casos acontece, é termos percebido que não foram dadas ao árbitro todas as imagens que ele necessitava para tomar uma boa decisão", comentou o administrador da SAD portista e vice-presidente do FC Porto, criticando o VAR.

"Só o Fábio Melo sabe a razão por que não mostrou a imagem por trás, que é onde efetivamente se vê que há um toque, e isso a nós causa muito espanto. O que levou o Fábio Melo a não mostrar todas as imagens a António Nobre, é uma pergunta que fica no ar e ainda ninguém respondeu".