Portugal
"Depois de jurar a pés juntos que era independente, assume a sua paixão"
2021-06-18 10:40:00
Rita Garcia Pereira estranha ida de Rui Pedro Braz para o Benfica 

A advogada Rita Garcia Pereira acha estranho que Rui Pedro Braz tenha aceitado o desafio de integrar a estrutura do Benfica, como diretor-geral para o futebol, quando sempre se assumiu como um comentador independente, na TVI, onde participava em diversos programas sobre o mercado de transferências.  

Para a convidada do programa Liga D’Ouro, “é estranho”, hoje, analisar esse comportamento que Rui Pedro Braz assumiu, quando era comentador e abordava a atualidade de todos os clubes, em particular os três grandes. 

“Antes de ser acusada de não gostar de Rui Pedro Braz, faço já a minha declaração de interesses. Conheço pessoalmente Rui Pedro Braz, mas num outro papel. É um pouco estranho vê-lo, depois de jurar a pés juntos que era um comentador independente, assumir a sua paixão”, diz. 

Rita Garcia Pereira acredita que a prova de fogo do novo diretor-geral para o futebol ainda não chegou. “Ele está em funções em que é o facilitador, mas não creio que seja esta a prova de fogo. A prova de fogo virá daqui a uns tempos, daqui a uns meses, quando a época começar, quando os problemas começarem”, defende. 

A advogada entende que o Benfica não foi capaz de gerir os seus ativos, na última época, “o que não é explicado pela covid-19". E nota uma descida do valor desses ativos, em contraponto com o Sporting. 

“A verdade impõe que se diga que o plantel que mais valorizou foi de facto o do Sporting. E em termos de resultados financeiros, os do Benfica não estão assim tão bons, como se vê pela necessidade de vender alguns jogadores”, refere. 

Por outro lado, acrescenta, “as notícias que surgem sobre possíveis compras de jogadores revelam um possível desinvestimento na formação”. E essa tendência tem uma marca: Jorge Jesus. “Até agora, as caraterísticas de Jorge Jesus ainda não foram contrariadas por Rui Pedro Braz”, conclui Rita Garcia Pereira. 

A entrada de Braz na estrutura do futebol do Benfica vai gerar pontos interessantes de análise, até porque se sabe que Jesus tem voz ativa na formação do plantel e dispensa intermediários, no relacionamento com Luís Filipe Vieira.