Portugal
"Como perdoa ao Sporting um banco cuja ação vale menos que prato de tremoços?"
2022-07-17 13:45:00
"Não digo mais nada. Fica para as pessoas opinarem. É o que eu tenho a dizer sobre isto", disse José Manuel Capristano

A SAD do Sporting conseguiu a aprovação das condições de vencimento antecipado dos Valores Mobiliários Obrigatoriamente Convertíveis (VMOC). Bernardo Ayala, presidente da Mesa da Assembleia Geral da SAD do Sporting, mostrou-se satisfeito com estes desenvolvimentos a respeito desta situação financeira. "Tudo o que era para deliberar foi bem deliberado. Saímos daqui satisfeitos com os trabalhos e com os resultados", disse Bernardo Ayala, em declarações prestadas no Hall VIP do Estádio José Alvalade após as reuniões.

As emissões designadas por 'Valores Sporting 2010' e 'Valores Sporting 2014' sofreram assim alterações nas suas condições. Trata-se de um desenvolvimento num processo que se vai arrastando ao longo dos anos e perante o qual o antigo vice-presidente do Benfica José Manuel Capristano se mostra indignado, sobretudo pela forma como o Sporting tem vindo a conduzir este processo ao longo do tempo junto do BCP.

"Eu estou realmente num país estranho. Como é possível que o BCP, um banco que em 100 mil ações, eu repito, 100 mil ações dá um dividendo líquido de 65 euros, vou repetir que são 100 mil ações e dão um dividendo líquido de 65 euros. Um banco cuja a ação vale menos que um prato de tremoços como é que se permite perdoar ao Sporting 80 e tal por cento da sua dívida?", questiona o antigo vice-presidente do Benfica.

Por conseguinte, no entendimento de José Manuel Capristano, o BCP até poderia perdoar a dívida toda ao clube de Alvalade. "Mais valia o BCP não receber nada do que receber uns míseros euros". 

Em declarações no canal de televisão A Bola TV, José Manuel Capristano prosseguiu com o descontentamento a propósito desta situação.

"A minha opinião é tão simples quanto isto e não tenho trunfos na manga. Os portugueses estão a passar por problemas terríveis. O BCP, dizem, é o maior banco privado português. Em 100 mil ações dá 65 euros líquido de dividendos e depois perdoa ao Sporting não sei quantos milhões de euros. Não digo mais nada. Fica para as pessoas opinarem. É o que eu tenho a dizer sobre isto", concluiu José Manuel Capristano.

Nos últimos anos, o Sporting tem vindo a enfrentar problemas financeiros que a SAD liderada por Frederico Varandas tem vindo a tentar ultrapassar.

Apesar disso, o clube de Alvalade tem procurado não descartar a possibilidade de se reforçar no que toca à 'montra' do edifício desportivo, a equipa de futebol profissional.

A Alvalade têm chegado vários jogadores, outros têm sido promovidos dos escalões mais jovens, mas sempre com a ideia de que as dificuldades financeiras não comprometam o plano desportivo.