Portugal
"Com PAOK não houve choradeira patriótica. Há ou não dois pesos e duas medidas?"
Redação
2021-04-08 14:35:00
Ex-responsável pela comunicação encarnada critica abordagem da imprensa à derrota portista

O antigo diretor de Comunicação do Benfica, João Malheiro, não percebe a narrativa que está a preencher a agenda mediática desportiva, após o jogo entre FC Porto e Chelsea para a Liga dos Campeões e lembra o duelo do Benfica com o PAOK na forma como entende existir uma diferença de abordagem aos comentários sobre as participações das equipas portuguesas.

João Malheiro fala em "contradições" e nota que pairam na comunicação social "as teses da conspiração, da discriminação, das vitórias morais" e "houve até quem falasse em injustiça só porque o FC Porto teve mais remates e cantos", socorrendo-se da estatística para lembrar que, segundo os dados disponibilizados pela UEFA, os londrinos terminaram a partida com uma maior percentagem de posse de bola (56 por cento contra 44 do FC Porto).

O ex-porta-voz do Benfica lembra que há meses, na Grécia, em jogo das eliminatórias de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões, o Benfica foi eliminado pelo PAOK "com justiça, como justa foi a derrota do FC Porto frente ao Chelsea", num jogo disputado na casa do adversário. Na altura, realça João Malheiro, "não houve choradeira 'patriótica' nos média ou nos comentários televisivos", destacando que o Benfica também fora aí superior no capítulo das estatísticas, com exceção dos golos, onde os gregos levaram a melhor e por isso colocaram a turma de Jorge Jesus fora da competição.

Perante isto, o comentador e ex-diretor encarnado deixa no ar uma questão. "Há ou não há dois pesos e duas medidas?", pergunta, destacando, em mensagem deixada nas redes sociais, que é preciso enaltecer as prestações europeias da equipa portista. "Ainda assim, reconheça-se a evidência europeia do FC Porto nas últimas temporadas ao invés dos desempenhos deprimentes do Benfica."

Em Sevilha, na quarta-feira, o FC Porto foi derrotado pelos britânicos do Chelsea por 2-0, com os londrinos a aproveitarem dois erros individuais para se colocarem na frente da eliminatória, quando ainda falta jogar a segunda mão, precisamente no mesmo estádio, na próxima semana, sendo que, aí, o Chelsea defrontará o FC Porto 'em casa'.

No estádio Ramón Sánchez Pijzuán, em Sevilha, Zaidu e Corona ficaram ligados aos dois golos do Chelsea. O primeiro foi apontado por Mason Mount, aos 32 minutos, e o segundo por Ben Chilwell, aos 85 do segundo tempo. Estes tentos deixam a formação de Stamford Bridge na frente da eliminatória, sendo que na próxima semana Sérgio Conceição já poderá contar com duas 'armas' azuis e brancas que desta vez não jogaram. Sérgio Oliveira e Taremi, devido a castigo, falharam a partida pelos azuis e brancos, que estão presentes pela 11.º vez no ‘top 8’ da Champions League. 

O FC Porto tentará agora lutar contra a história na próxima semana, uma vez que a formação portista nunca conseguiu ultrapassar uma eliminatória das taças europeias de futebol depois de perder a primeira mão por mais de um golo, em casa ou fora, situação que vai enfrentar pela 16.ª vez.